lockdown dos rodoviários

Rodoviários fazem paralisação e DF amanhece sem ônibus nesta segunda-feira (3/5)

Categoria faz greve por direito de ser incluída no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19

Correio Braziliense
postado em 03/05/2021 06:53 / atualizado em 03/05/2021 09:35
 (crédito: Ed Alves/CB D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB D.A Press)

Funcionários das empresas de ônibus que operam no Distrito Federal cruzaram os braços nesta segunda-feira (3/5) para reivindicar a inclusão dos rodoviários no grupo prioritário de vacinação contra a covid-19. A paralisação deve durar 24 horas.

Em nota, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte do Distrito Federal (Sittrater) confirmou a paralisação. "Na segunda-feira, 3 de maio de 2021, a greve vai acontecer conforme já anunciado. É o lockdown dos rodoviários para cobrar a vacinação dos trabalhadores", afirmou. Os rodoviários esperavam um plano de inclusão dos trabalhadores na campanha de vacinação contra a covid-19, junto a profissionais da educação e segurança.

A Desembargadora Sandra De Santis, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT), reconheceu o direito de greve dos trabalhadores dos serviços de transporte público e suspendeu a decisão que proibia o ato e determinava a aplicação de multa de R$ 1 milhão.


 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE