ÍCONE

Florada de ipês-roxos embeleza ruas do DF e abre convite à apreciação

Começa a temporada de floração dos ipês-roxos em vários pontos do Distrito Federal. A paisagem da capital do país muda, e os brasilienses aproveitam para contemplar

Cibele Moreira
postado em 08/06/2021 06:00 / atualizado em 09/06/2021 13:32
Começa temporada de ipês-roxos em Brasília -  (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
Começa temporada de ipês-roxos em Brasília - (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Um pouco tímidos, os ipês-roxos começam a colorir o Distrito Federal e abrem a tradicional florada das espécies, em vários pontos da capital do país. Um charme, em meio ao clima seco, característico deste período do ano. Aos brasilienses apaixonados pela floração, essa é uma ótima oportunidade de atualizar os registros fotográficos junto às árvores icônicas de Brasília. De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), há cerca de 230 mil árvores do tipo espalhadas pelo DF, sendo que, desse total, 70 mil são da coloração roxa.

Chefe do Departamento de Parques e Jardins da Novacap, Raimundo Oliveira Silva conta que a floração do ipê-roxo iniciou um pouco mais cedo neste ano. “Oficialmente, o ipê-roxo começa a florir em junho. Porém, varia de acordo com as condições climáticas. Neste ano, veio mais cedo, no final de maio, com o clima mais frio que despertou o período de dormência do ipê”, explica Raimundo.

  • José Raimundo: 'Tenho várias fotografias que fiz guardadas no celular. Não tem como não parar para admirar'
    José Raimundo: Ed Alves/CB/D.A Press
  • .
    Começa temporada de ipês-roxos em Brasília Ed Alves/CB/D.A Press
  • .
    Começa temporada de ipês-roxos em Brasília Ed Alves/CB/D.A Press
  • .
    Começa temporada de ipês-roxos em Brasília Ed Alves/CB/D.A Press
  • .
    Começa temporada de ipês-roxos em Brasília Ed Alves/CB/D.A Press

A duração das flores varia entre 15 e 20 dias. No entanto, a espécie pode ter floração até o mês de agosto. De acordo com a Novacap, uma mesma planta pode florescer mais de uma vez na mesma estação, apresentando uma primeira floração com menor intensidade, limitada a alguns galhos; e outra com a árvore mais cheia de flores. A região que concentra o maior número de árvores de ipê é o Plano Piloto, com mais de 100 mil árvores em floração. O Eixo Rodoviário que corta a Asa Sul e Asa Norte concentra um grande número de ipês. As entrequadras, Esplanada, Lago Sul também contam com espécime para os brasilienses aproveitarem o colorido.

O funcionário público José Raimundo da Silva, 65 anos, é apaixonado pelos ipês. Morador do Bloco B, da 412 Norte, ele tem o privilégio de admirar a floração do ipê-roxo da janela de casa. No entanto, conta que, durante as caminhadas que faz pela quadra, acaba aproveitando para tirar algumas fotos. “Tenho várias fotografias que fiz guardadas no celular. Não tem como não parar para admirar”, ressalta. Para José Raimundo, os ipês enfeitam e embelezam a cidade e a quadra.

Natural de Santa Catarina, Marlos Vicenzi, 39, também parou alguns minutinhos para registrar a floração do ipê-roxo na quadra 711/712 da Asa Sul. “Não há como não ficar encantado com a floração dos ipês. Eles também são uma marca da mudança de estações, o roxo agora anunciando a seca e o amarelo depois, anunciando a chuva”, afirma o engenheiro agrônomo. Morador da quadra, ele fez uma pequena pausa no caminho de casa para tirar uma foto da árvore que iniciou a floração na segunda quinzena de maio.

“Morei em Brasília de 2008 a 2015 e sempre gostei do ipê-amarelo. Ele chamava mais a atenção. Depois de um período em Santos, voltei para cá em janeiro deste ano e agora, a floração dos ipês-roxos está me impressionando de maneira especial”, comenta. Para ele, mesmo tendo ipê em boa parte do país, a combinação da espécie no cerrado é especial. “Na minha opinião, a combinação do colorido intenso com o céu sem nuvens durante a seca é única. Fico feliz pela valorização dada a essas árvores e a outros elementos da natureza na cultura brasiliense. No fim das contas, isso promove a preservação da cidade parque e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida de quem reside aqui”, pontua Marlos Vicenzi.

Outras cores

O ipê-roxo abre a floração dos ipês na capital federal. Com duração de três meses, a espécie também divide a beleza com outras colorações. O ipê-amarelo, com maior predominância, começa a florir em julho e segue até setembro. Segundo a Novacap, há 100 mil árvores com essa cor espalhadas pelo DF.

Em seguida, ocorre a floração do ipê-branco, entre os meses de agosto e outubro. A aparição das flores dessa espécie dura um pouco menos, entre três e cinco dias. Nos meses de agosto a novembro, a floração do ipê-rosa começa a aparecer na cidade, com uma coloração de rosa mais clara — diferentemente do observado agora. Por último, é a vez do ipê-verde, cujas flores se misturam à folhagem da árvore e costumam desabrochar em outubro e dezembro.

De acordo com o Departamento de Parques e Jardins da Novacap, entre 2020 e este ano, houve plantio de 30 mil exemplares de ipê no Distrito Federal. Para a nova fase de instalação de mudas, que começa em outubro e segue até março, há previsão de 40 mil novos pés da espécie, nas mais variadas cores.

Floradas

» Ipê-roxo: junho e julho
» Ipê-amarelo: a partir de julho
» Ipê-branco: fim de julho e início de agosto
» Ipê-rosa: fim de agosto a outubro/novembro
» Ipê-verde: final de dezembro até janeiro

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE