Capital S/A

Samanta Sallum
postado em 07/06/2021 21:45
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Mesmo na crise, arrecadação do GDF com ICMS cresce 31%
A composição do ICMS no DF por atividade econômica no mês de abril em 2021 foi: comércio atacadista, 26,5%; combustíveis, 18,8%; indústria, 14,9%, comércio varejista, 11,7%; energia elétrica, 9,4%; comunicação, 8,9%; veículos, 8,6%. Essa participação deixa claro que o setor atacadista distribuidor está consolidado, depois de duas décadas das primeiras iniciativas no sentido de incentivar mais essa vocação econômica na capital federal. A arrecadação total do ICMS no mês de abril deste ano, quando comparada com igual mês de 2020, apresenta variação nominal de 31% e real de 22,2%.

 

Consumo reprimido
Segundo os analistas tributários da Fecomércio-DF, esse aumento está “longe de parecer a retomada da economia ou esforço arrecadatório exclusivamente”. Para a entidade, as bases comparativas são bem diferenciadas, ou seja, em abril de 2020, havia severas medidas restritivas. E, agora, diante da flexibilização, houve impulso do consumo reprimido nos últimos meses, potencializado pelo perfil de renda do DF pouco atingido pela redução da massa salarial predominantemente do serviço público dos três níveis de governo.

 

Setor imobiliário em alta
Outro destaque do mês de abril foi a arrecadação do ITBI, com crescimento real de 125,9% quando comparado com o mesmo mês de 2020. Esse tributo apresenta desempenho crescente e expressivo nos últimos 10 meses, refletindo a força do setor imobiliário do DF.

 

Administração tributária
O secretário de Economia do DF, André Clemente (foto), afirma que houve um crescimento real na arrecadação de ICMS e que isso se deve às medidas que o governo local tomou para enfrentar a crise gerada pela pandemia. “Aumentamos a eficiência da administração tributária sem sobrecarregar o setor produtivo”, reforça.

 

Medicamentos e tecnologia
Clemente aponta que algumas atividades superaqueceram na pandemia, como o setor de medicamentos e o de tecnologia. Também favoreceu na arrecadação a alta no mercado imobiliário.

 

Refis
“Nossas medidas econômicas estão produzindo efeito. Vários investimentos acontecendo, apesar da pandemia; expansão de novas empresas, eficiência do gasto público também. O Refis continua entrando em forma de parcelas, o que ajuda no percentual de arrecadação”, completa Clemente.

 

Aumento real
Segundo ele, em abril do ano passado, os efeitos da pandemia na economia ainda não eram tão fortes. Então, as bases comparativas de abril de 2020 com as deste ano não são tão diferentes. O que confirma, segundo o secretário, que efetivamente houve aumento real de arrecadação no setor produtivo do DF.

 

MOAI Invest seleciona empreendedores
Projetos empresariais de Brasília poderão sair do papel por meio do MOAI Invest. O evento, que será realizado em 17 de junho, a partir das 9h, dará a possibilidade a empreendedores de apresentarem os seus produtos para 10 investidores que poderão apostar no crescimento e na expansão da ideia.

 

Criatividade na pandemia
“A ideia desse evento surgiu quando percebemos que, mesmo durante a crise econômica gerada pela pandemia, alguns negócios conseguiram se reinventar, abrindo possibilidade de crescimento. O mercado de investimentos passou a olhar para o empreendedorismo como uma boa opção para alcançar maiores resultados. Isso aqueceu a busca por investidores de boas oportunidades de negócio”, explica Vinícius Postai, CEO da MOAI.

 

Plano de negócios
Para participar, será necessário apresentar um plano de negócios consistente e claro para conseguir entrar na concorrência. As inscrições para o evento são gratuitas e poderão ser realizadas até 16 de junho por meio do link https://mmoai.com.br/moai-invest/.


Os investidores
Entre os nomes já confirmados de investidores no evento, estão Fernando Zago, CEO do Banco Afro; Alessandro Machado, sócio da Cedro Capital; e Felipe Manara, CEO da Stoic Capital.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE