Pandemia

Taxa de transmissão da covid-19 sobe e acende alerta para o avanço da pandemia no DF

Número ficou em 1,01 ontem e demonstra que cada 100 pessoas contaminadas com o novo coronavírus podem infectar outras 101. Secretaria de Saúde confirmou mil novos doentes e 20 mortes; nas pessoas entre 30 e 39 anos foram atestados 106.184 casos até o momento

» PEDRO MARRA
postado em 20/06/2021 06:49 / atualizado em 20/06/2021 07:17
 (crédito: Diego Ramos / AFP)
(crédito: Diego Ramos / AFP)

O Distrito Federal registrou, ontem, taxa de transmissão da covid-19 acima de 1, o que indica que cada 100 pessoas infectadas contaminam 101, e acende o alerta para avanço da pandemia na capital federal. O ideal é que o índice se mantenha abaixo desse valor. A última vez em que Brasília alcançou esse patamar foi em 8 de junho deste ano. À época, o registro foi o mesmo, de 1,01.


Conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Saúde ontem, foram registrados 1.014 novos casos da doença, totalizando mais de 422 mil diagnósticos nesta pandemia. Desses, cerca de 404 mil se recuperaram. Também foram notificadas mais 20 mortes em decorrência de complicações da doença, sendo que 19 pessoas eram moradoras do DF e uma de Valparaíso de Goiás (GO). Somente na sexta-feira, seis pessoas morreram. Com isso, o total de óbitos chegou a 9.071. Metade das vítimas tinha comorbidades.


A letalidade da covid-10 no Distrito Federal é de 2,2%, enquanto a taxa de mortalidade é de 271,8 por 100 mil habitantes. Entre as regiões administrativas, Ceilândia registra 1.422 mortes e mais de 46 mil casos confirmados. Em seguida vem Taguatinga, com 909 vidas perdidas. A região soma 33 mil diagnósticos positivos. No Plano Piloto, 40 mil pessoas se infectaram nesta pandemia e 618 morreram por complicações da doença. Em Samambaia, 23,8 mil pessoas se contaminaram e 687 não resistiram. No Gama, mais de 18 mil moradores se infectaram e 544 pessoas perderam a vida.
O maior número de casos por faixa etária é do público entre 30 e 39 anos: 106.184 pessoas infectadas. Mas é entre 60 a 69 anos é que o número de mortes é mais alto: 2.020 vítimas.


A média móvel de casos ficou em 858 ontem, com aumento de 2% na comparação com os últimos 14 dias de pandemia no Distrito Federal, apresentando estabilidade. Já a média móvel de mortes ficou em 19, queda de 21% no mesmo período analisado.

Vacinação

Ontem, no primeiro dia de vacinação contra a covid-19 do público acima de 49 anos, 6.231 pessoas receberam a primeira dose da vacina contra a covid-19 e 255, a segunda aplicação. Segundo a Secretaria de Saúde, o total de vacinados com a D1 ficou em 887.211 na capital federal, o que representa 28,06% da população geral. Exatas 329.791 pessoas tomaram a última dose. Esse grupo corresponde a 10,08% dos moradores do DF.


Uma fila grande se formou no posto drive-thru da Torre de TV, com carros parados no Eixo Monumental, na metade do gramado da Funarte. De cada 10 vacinados, cinco tinham 49 anos, e algumas pessoas acima de 60 anos foram tomar a primeira dose somente ontem, segundo um servidor que participou da aplicação. O pico da movimentação foi das 12h às14h30.


Segundo o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), o posto de vacinação do Sesc Ceilândia teve grande fluxo de veículos na via N3, mas sem engarrafamento. Na unidade do Taguaparque, houve grande movimentação de carros até as 12h, mas sem retenção. Na Faculdade Uniplan, em Águas Claras, o movimento também foi grande e sem transtornos.


Os pontos de vacinação deste fim de semana serão: Torre de TV; Estacionamento 12 do Parque da Cidade; Faculdade Uniplan, em Águas Claras; Taguaparque; e Sesc de Ceilândia. Todos eles funcionarão com sistema drive-thru, das 9h às 17h. Além do novo grupo incluído, os locais receberão a população para a aplicação da segunda dose e os grupos de comorbidades.

Colaborou Ana Isabel Mansur

» Ibaneis libera obras em Vicente Pires

 (crédito: Agência Brasília/Reprodução)
crédito: Agência Brasília/Reprodução

O governador Ibaneis Rocha assinou, ontem, a ordem de serviço que libera a execução de novas obras de reestruturação de Vicente Pires, com previsão de R$ 35,6 milhões em investimentos e geração de 600 empregos. Os trabalhos executados são de drenagem, pavimentação, calçadas e meios-fios em trechos das ruas 5, 6 e 12; calçadas e meios-fios nas ruas 8 e 10; e rede de drenagem pluvial em método tunnel liner por baixo da via Estrutural. “Nós transformamos um lamaçal numa cidade, um ‘poeiral’ numa cidade, e eu fico feliz em ver as pessoas que moram aqui contentes por, finalmente, poderem viver numa região estruturada”, disse o governador.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE