COTIDIANO

Fiéis católicos celebram Dia de São João Batista nesta quinta-feira

Por conta da pandemia, festas juninas estão suspensas ou foram adaptadas pelas paróquias e pelas famílias brasilienses

Júlia Eleutério*
Juliana Pimentel*
postado em 24/06/2021 06:00
Paróquia Sagrada Família, em Taguatinga Norte, terá drive-thru junino neste fim de semana -  (crédito: Divulgação)
Paróquia Sagrada Família, em Taguatinga Norte, terá drive-thru junino neste fim de semana - (crédito: Divulgação)

O Dia de São João Batista, santo festeiro e do batismo, é celebrado nesta quinta-feira (24/6). A época é marcada pelo auge das festas juninas. No entanto, por conta da pandemia, as celebrações estão suspensas ou foram adaptadas pelas paróquias e pelas famílias brasilienses. Algumas igrejas estão oferecendo a opção de drive-thru para que os fiéis possam participar da comemoração junina.

Além das festas em igrejas, muitos empreendedores da capital estão vendendo kits juninos com comidas típicas para que a celebração possa ser feita em casa. A chef de cozinha Luciene Peixoto, 43 anos, relata que a pandemia limita essa época do ano, mas as expectativas sempre são as melhores possíveis. “Se comparado ao ano anterior, acredito que teremos boas vendas. A procura neste ano está maior do que a do ano passado. Tivemos de nos reinventar e ter fé”, conta.

A chef afirma que os meses de junho e julho são ótimos para as vendas dos kits, que têm sido um sucesso para quem gosta de celebrar as festas juninas. “Este período nos ajuda mais nas vendas. Nossos clientes estão mais conscientes, então temos feito kits somente para famílias”, explica. Ela conta que os kits são planejados de acordo com o número de pessoas, podendo ser “um grupo familiar de cinco pessoas, de 10 e até casal”.

Assim como Luciene, a empreendedora Vivian Modenese, 35 anos, está aproveitando o mês de junho para vender kits juninos. Ela, que decidiu deixar a odontologia de lado para empreender, conta que se surpreendeu com a quantidade de pessoas que estão buscando pelas caixas com comidas típicas da época.

“Trabalho com vários ‘boxes’, e nesse mês as clientes pediram a caixa junina. Topei o desafio e, graças a Deus, me surpreendi muito com os pedidos. Muitas pessoas querem presentear amigos e familiares com nossas caixas”, relata. Vivian explica que, para aceitar o desafio, faz uma pesquisa com os amigos e clientes sobre o que gostam de consumir nesta época.

Para a empreendedora, o uso das redes sociais foi primordial para impulsionar as vendas, além da propaganda feita por quem experimenta. “Dei muita ênfase às redes sociais. Acredito que a maioria do meu público venha de lá, onde há fotos atraentes e que te fazem desejar só de olhar. Tenho muitos clientes também que receberam as ‘boxes’ e se tornaram clientes nossos”, relata.

Fiéis

No Dia de São João, os fiéis católicos celebram o santo criador do batismo — ele batizou Jesus, de quem era primo. A servidora pública Carolina Queiroz, 39 anos, relata que é muito devota do santo e, inclusive, foi batizada no dia destinado a ele. “Sempre nutri uma grande devoção. No dia dele, costumo participar da missa, pois é a data de renovação do meu batismo”, conta.

A servidora explica que o dia do santo é celebrado no dia em que ele morreu, tornando o São João Batista, o único santo que os fiéis comemoram o dia de seu nascimento e o dia de sua morte. Além disso, ela conta que o santo pregou o evangelho eo arrependimento dos pecados por meio do batismo. “Assim como São João, não devemos ter medo de defender a nossa fé e inspirar as pessoas a se arrependerem de seus pecados. Precisamos preservar nossa fé ajudando o próximo”, enfatiza.

Assim como Carolina, o empresário Rafael Coelho, 38 anos, também é devoto do santo. Ele explica que a tradição vem desde pequeno, uma fé repassada pela família católica e pelo pai, devoto de São João, Guilherme Monteiro, 74 anos. Rafael também passa a devoção aos filhos. “Não basta a devoção de fé, também há o devocionário popular, importantíssimo, que é a festa junina da devoção de fé, da novena”.

Antes da pandemia, Rafael e a família costumavam fazer novenas e festas juninas. Agora, farão uma minifesta para as crianças em casa. “Temos planos para fazer uma festinha lá em casa, no domingo. Não vai dar pra fazer no dia 24, mas sim neste fim de semana, já que todos os idosos estão vacinados, graças a Deus”, conta.

Festa em casa

Assim como outros brasilienses, a economiária Analu Lisboa de Andrade, 37 anos, está sentindo falta das festas juninas. “Fazia um cronograma e visitava as festas das igrejas, dos amigos e do trabalho. Com a pandemia e com o medo de expor nossa família ao vírus, decidimos fazer a nossa festa em casa” revela.

Analu explica que, mesmo com as restrições, conseguiu comemorar o Dia de Santo Antônio. Agora, com os idosos já vacinados, a família irá se reunir para festejar o São João. “As avós e bisavós já foram vacinadas. Desta vez, elas estarão conosco. Terá pescaria para as crianças (três no total), quadrilha, fogueira e comidas típicas, estalinho, decoração, álcool em gel, máscaras e muita alegria. Temos que conseguir um meio termo para não enlouquecer e deixar de festejar a vida sem colocá-la em risco.”

A comemoração terá caldos, cachorros-quentes, pipocas e outras comidas típicas que serão feitas pela família. A fogueira já está montada e a playlist separada. Analu disse que cresceu indo a festas juninas nas igrejas e que não quer privar a filha, Alice Andrade, de 7 anos. “É importante criar estas memórias na infância”, conclui.

Comércio

As lojas de produtos decorativos para festas do DF estão preparadas para as vendas juninas, principalmente para o fim de semana após o Dia de São João. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista do DF (Sindivarejista), os lojistas estimam que, neste ano, o gasto médio com fantasias e outros produtos deve subir para R$ 95, sendo que no ano passado a média foi de R$ 50.

Ainda segundo o sindicato, a expectativa é de crescimento nas vendas de decorativos para festas juninas. Para junho, estima-se um aumento entre 1% e 2%, após uma queda de 43% em 2020. Em 2019, o faturamento havia crescido 15% por não haver pandemia.

A previsão de alta “deve-se às festas pela internet ou mesmo em casa reunindo poucos familiares. Afinal, aglomerações e festas estão proibidas e podem gerar sanções”, disse o vice-presidente do Sindivarejista, Sebastião Abritta.

* Estagiárias sob a supervisão de Adson Boaventura

Quadrilhas

A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do DF (Secec) premiará 50 coletivos e organizações de quadrilhas juninas do DF como reconhecimento às suas trajetórias. Segundo a Secec, além de valorizar a cultura junina, o prêmio tem como objetivo socorrer financeiramente o segmento, impedido de se apresentar durante a pandemia da covid-19. A premiação está prevista para o final de setembro.

Drive-thrus juninos

Lago Sul

Paróquia São Pedro de Alcântara
Drive-thru e delivery
Dia 19 de julho
Das 17h às 22h
Setor de Habitações Individuais Sul, EQI 7/9

Asa Norte

Paróquia do Verbo Divino
Drive-thru
3 e 4 de julho
A partir das 19h (sábado) e das 20h (domingo)
SGAN 609, Módulo C

Taguatinga

Paróquia Sagrada Família
Drive-thru e lives
26 e 27 de junho, 3 e 4 de julho
A partir das 18h
Área Especial 5 A, St. G Norte, Taguatinga Norte

Paróquia São João Batista
Drive-thru e mesas limitadas para consumo no local
24 de junho
A partir das 19h
QNF S/N A/E 24, Taguatinga Norte

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE