INVESTIGAÇÃO

Caso Lázaro: Justiça decide manter fazendeiro preso e solta caseiro

Acusados de ajudarem na fuga de Lázaro Barbosa passaram por audiência de custódia. A prisão do fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, 73 anos, foi convertida em preventiva

Darcianne Diogo
postado em 25/06/2021 19:56 / atualizado em 25/06/2021 20:52
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A. Press)
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A. Press)

A Justiça de Goiás converteu a prisão do fazendeiro Elmi Caetano Evangelista, 73 anos, em preventiva. O idoso foi detido em flagrante na tarde desta quinta-feira (24/6) por policiais penais da Diretoria Penitenciário de Operações Especiais (Dpoe) por suspeita de auxiliar na fuga de Lázaro Barbosa Sousa, 32, e portar duas armas de fogo. O caseiro dele, Alain Reis de Santana, 32, foi liberado na audiência de custódia.

Durante a audiência realizada nesta sexta-feira (25/6), a defesa de Elmi Caetano solicitou à Vara Criminal da Comarca de Cocalzinho de Goiás a prisão domiciliar e a concessão da liberdade provisória do fazendeiro. No pedido, os advogados que representam Elmi, enfatizaram as condições precárias dos presídios e a falta de atendimento médico especializado.

"Quanto ao autuado Elmi Caetano, que sua liberdade representa risco efetivo à ordem publica. O fato apresenta extrema gravidade concreta. Foram reunidos indícios de que ele, por vários dias, deu guarida, em sua fazenda, a criminoso que se supõe de altíssima periculosidade, investigado por praticar crimes gravíssimos e procurado, há mais de 15 dias, por força-tarefa que congrega centenas de policiais", enfatizou o juíza Luciana Oliveira na decisão.

A magistrada também citou a situação que os moradores de Cocalzinho de Goiás estão passando, pelo medo de Lázaro cometer novos crimes na região. "Por tais razões, entendo estar presente o perigo gerado pelo estado de liberdade e serem insuficientes medidas cautelares não detentivas para resguardar os bens jurídico em tela", frisou a juíza.

Em relação ao caseiro Alain Reis, a juíza entendeu que os indícios de autoria colhidos até então são frágeis, principalmente "porque sua relação com o outro autuado é de patrão-empregado". Dessa forma, a magistrada afirmou que não é possível extrair dos autos que ele tenha aderido suposta conduta do proprietário da fazenda de ajudar Lázaro e, por isso, foi posto em liberdade.

Foragido há 17 dias

Lázaro Barbosa, 32 anos, está foragido há 17 dias, e é apontado como autor da chacina no Incra 9, em Ceilândia, em que quatro pessoas da mesma família foram assassinadas. Nesse meio tempo, ele se escondeu em distritos de Cocalzinho de Goiás, feriu outras vítimas e policias a tiros, fez reféns, invadiu fazendas da região e, desde então, escapa da polícia.

Uma força-tarefa com 270 agentes do Distrito Federal e de Goiás, além de equipes federais, procura pelo foragido em Girassol e Edilândia. Na tarde dessa quinta-feira (24/6), após denúncia de uma testemunha que teria visto Lázaro, a polícia empreendeu buscas na região e prendeu os dois suspeitos por favorecerem o foragido e pelo porte de arma, a qual, segundo os investigadores, seria uma das roubadas pelo fugitivo.

  • Alain Reis, caseiro acusado de ajudar a acobertar Lázaro Barbosa durante fuga
    Alain Reis, caseiro acusado de ajudar a acobertar Lázaro Barbosa durante fuga Foto: Material cedido ao Correio
  • Fazendeiro suspeito de favorecer Lázaro é levado para presídio de Águas Lindas
    Fazendeiro suspeito de favorecer Lázaro é levado para presídio de Águas Lindas Foto: Ed Alves/CB/DA Press
  • Buscas por Lázaro Barbosa
    Buscas por Lázaro Barbosa Foto: Minervino Junior/CB/D.A Press
  • Buscas por Lázaro em região de chácaras em Girassol. Moradores viram um homem rondando o local
    Buscas por Lázaro em região de chácaras em Girassol. Moradores viram um homem rondando o local Foto: Carlos Vieira/CB/D.A. Press
  • Buscas por Lázaro Barbosa duram 16 dias
    Buscas por Lázaro Barbosa duram 16 dias Foto: Ed Alves/CB/DA Press
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE