Capital S/A

Samanta Sallum
postado em 19/07/2021 22:43
 (crédito: Alain Jocard/AFP - 27/3/20)
(crédito: Alain Jocard/AFP - 27/3/20)

"O trabalho vai ocupar boa parte da sua vida, a única maneira de ficar satisfeito é fazer o que você acredita ser um bom trabalho."
Steve Jobs


Mercado de tecnologia em expansão na pandemia

Com uma taxa de desemprego de 15,1%, o mercado de trabalho segue reagindo e, aos poucos, se recuperando, os dados são do Ipea referentesàcomparação entre março de 2020eo deste ano. E procuram-se cada vez mais profissionais da área de tecnologia. Houve umaumento repentino das vagas em virtude dos efeitos da pandemia. O trabalho remoto e a urgência pela disponibilização de novos serviços digitais explicam a carência no setor. Para o CEO da Memora Processos Inovadores, Marcos Paiva, uma revolução está acontecendo, e o processo de democratização da tecnologia foi acelerado. Soluções para muitos desafios do novo normal estão vindo desse setor.


Capital humano

Nascida há 17 anos na capital federal, a Memora Processos Inovadores recebeu a certificação Great Place to Work (MelhorLugar paraTrabalhar). “AMemorafoi criada a partir da crença de que a felicidade e o crescimento dos Memoráveis (nossos colaboradores) são fatores de sucesso para a organização e para nossa prosperidade. Recebera certificação Great Place to Work nos dá muita força e entusiasmo para fortalecer a prioridade nocapitalhumano em 2021”, ressalta Paiva. A certificação é concedida por uma consultoria americana por meio de pesquisa com os funcionários das empresas. É preciso obter no mínimo 70% de satisfação nos quesitos.


Humanizar a relação

Para a diretora de Recursos Humanos da Memora, Juliana Alcântara (foto), a valorização dos colaboradores é algo que faz parte do DNA da empresa.“A pandemia escancarou uma preocupação que já era nossa. É preciso olhar para cada colaborador de uma forma individualizada, humanizarmais ainda a relação entre ele e a empresa.”AMemoratem atuação nacional em projetos no Distrito Federal, Goiás, Rondônia e Mato Grosso,e um escritório em Portugal. Atualmente, conta com 270 colaboradores. A empresaprojeta um crescimento de 60% para o ano de 2021.


GDF sem reajustes

O secretário de Economia do DF, André Clemente, explicou à coluna que não será possível prever reajustes para o funcionalismo.“Não adianta conceder aumento salarial e depois não honrar com o compromisso, estourar a folha e atrasar pagamento. É preciso agir com responsabilidade”, afirmou. Segundo ele, a previsão de queda em R$ 500 milhões do Fundo Constitucional para 2022 vai deixar o orçamento apertado e sem margem para reajustes. Em compensação, o governo local está criando outras formas de valorização dosservidores públicos,como assistênciaà saúde e programas de qualidade de vida.


Da missão técnica para a política

Perguntado pela coluna se vai ser candidato a algum cargo em 2022, Clemente enfatizou que não tem projetos pessoais,mas que está à disposição do governador Ibaneis Rocha para reforçar o time de candidatos para oLegislativo local e federal.“Se for convocado para essa missão, se for para um projeto coletivo que tenha as diretrizes do que estamos implantando, poderei dar minha contribuição”, comentou. Ele não está filiado em partido algum no momento.


Operação no SCS

Os empresários instalados no Setor Comercial Sul pedem mais cuidado com a região,que enfrenta há anos problemas com pontos de consumo e tráfico de drogas, além da instalação de moradores de rua na frente de prédios comerciais. Muitos estão esvaziados por causa disso. O acúmulo de objetos como baldes plásticos, colchões e até eletrodomésticos estavaimpedindo a passagem pública e a entrada em alguns locais. Ontem, foi realizada uma operação pelo GDF para a desobstrução desses pontos. Os representantes do SCS pedem que a assistência social acolha os moradores de rua em outra região e que a polícia coíbao tráfico.É esperadaa execução de um projeto de revitalização do setor urgente.


Luigi Trattoria no Brasil 21

A Trattoria 101 no Sudoeste é uma tradição há 20 anos. O autêntico parmegiana italiano conquistou uma legião de fãs. Agora a casa com novos sócios, depois do falecimento do fundador Luigi Benegiamo em 2018, expandiu. VirouLuigi Trattoria e inaugurou sua segunda unidade no Centro Cultural do Complexo Brasil 21. Daniel Fernandes, Arianna Benegiamo (filha do italiano) e Edilson Oliveira se uniram para manter o legado e tambéminovar com mais receitas e propostas de descontração em ambiente charmoso e espaçoso, como happy hours, eventos de vinho e menu executivo.


Parmegiana e negroni

Edilson ganhou certificação da BrasileFederazione Italiana Cuochi por seguir a autêntica cozinha italiana. O carro-chefe da casa continua o mesmo: a parmegiana com fettuccine Alfredo (R$ 79). A grande diferença do prato, que faz todos se encantarem pela iguaria, é o molho, que reverencia as raízes italianas e não leva creme de leite. A carta de drinques, assinada por Black Lopes — que já passou por casas renomadas,como Paris 6, Pink Elephant, Royal Lounge, Oliver, Sushi San e Brooklin,honra a coquetelaria italiana, com foco nas bebidas mais amargas e encorpadas, como o clássico Negroni. O estacionamento é cortesia por três horas para clientes. A casa funciona de segunda a segunda,das 11h à0h,e atende também pedidos de delivery pelo telefone (61) 3771-7951.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE