Investigação

Aeronave que caiu no MT com 300kg de cocaína era de policial civil do DF

Ao Correio, o papiloscopista contou que vendeu o helicóptero e o recibo foi feito em 25 de maio, mas, segundo ele, a transferência não foi feita

Darcianne Diogo
postado em 02/08/2021 23:08 / atualizado em 02/08/2021 23:32
Droga apreendida em aeronave -  (crédito: Ciopaer/Divulgação)
Droga apreendida em aeronave - (crédito: Ciopaer/Divulgação)

Uma aeronave caiu, nesse domingo (1º/8), na zona rural de Poconé (MT) — a cerca de 100km da capital Cuiabá — e carregava cerca de 300kg de cocaína. O helicóptero foi encontrado durante uma operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) e está no nome de um policial civil do Distrito Federal, segundo registros da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

O helicóptero modelo Robson R44 caiu em uma fazenda, na região do Pantanal. A equipe do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) avistou a aeronave praticamente destruída. Em buscas na área, a equipe não encontrou vítimas a bordo nem indícios de feridos. No entanto, achou 278,5 kg de cocaína, avaliada em quase R$ 7 milhões.

Agentes da PF, com o apoio do Grupo Estadual de Segurança na Fronteira (Gefron) da Polícia Militar de Mato Grosso (PMMT) e do Ciopaer, encontraram a aeronave durante operação que visa combater uma organização criminosa envolvida em tráfico internacional por meio aéreo. 

O helicóptero consta registrado em nome de Ronney José Barbosa, papiloscopista no Distrito Federal. O Correio entrou em contato com o proprietário, que alegou ter vendido a aeronave, em 25 de maio. Citou, ainda, o nome do comprador. "Vendi e não transferiram. (Isso) está me dando uma dor de cabeça", afirmou.

A reportagem também contatou o suposto comprador da aeronave, mas não teve retorno até a última atualização dessa reportagem.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE