Campanha segue em 19 postos

Hoje, o Distrito Federal continua vacinando jovens a partir de 20 anos e demais públicos já contemplados. Ontem, foram 53,6 mil aplicações da primeira dose. Ao todo, há mais de 1,7 milhão de moradores da capital que tomaram a D1 e 632 mil com o reforço

Pedro Marra
postado em 13/08/2021 23:27
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Os profissionais da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES) vacinaram, ontem, mais de 53,6 mil pessoas com a primeira dose contra a covid-19. No total, o DF chegou a 1.767.258 imunizados com a D1. A segunda dose foi aplicada em 7,9 mil brasilienses, o que totaliza 632 mil moradores da capital com o ciclo vacinal completo. Aqueles que receberam a dose única da Janssen totalizam 54,3 mil. Até o momento, o DF recebeu 2,9 milhões de doses e distribuiu 2,7 milhões pelos postos de vacinação. Hoje, a companha continua em 19 postos de atendimento (veja quadro).

Enquanto a vacinação avança, o Boletim Epidemiológico da SES registrou queda na taxa de transmissão da covid-19, número foi de 1 para 0,98. A menor média móvel de casos da doença é de 552,57, diminuindo 18,3% comparada ao observado há 14 dias. No entanto, o indicador de mortes está em 12,71, com alta de 23,5% no mesmo período de análise. A pasta confirmou 11 mortes por complicações da covid-19 nas últimas 24 horas. Com isso, o DF acumula 9.792 vítimas do novo coronavírus. Com 600 novos casos confirmados, a capital do país passou de 458 mil infecções. Recuperados são 441 mil.

Epicentro da pandemia no DF, Ceilândia segue com 50 mil casos e 1,5 mil mortes por complicações da covid-19. Em Taguatinga, são 950 óbitos e 36 mil diagnósticos positivos. Samambaia, por sua vez, conta com 739 vítimas e 25,3 mil moradores infectados. O Plano Piloto tem 45 mil infectados e 659 mortes.

Situação das UTIs
Na atualização da Secretaria de Saúde às 19h25 de ontem, a rede pública do DF estava com a taxa de ocupação de leitos de UTI de covid-19 em 60,6%. Havia 100 leitos com pacientes, 65 vagos e 32 bloqueados. Nos hospitais particulares, o índice é de 84,2%, com 173 leitos ativos, 34 disponíveis e 59 bloqueados. A lista de espera por uma vaga de UTI estava com 67 pessoas, sendo três com suspeita ou confirmação de covid-19.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE