CURTO-CIRCUITO

Incêndio atinge mercado no Colorado

Eduardo Fernandes*
postado em 13/08/2021 23:28
 (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(crédito: Carlos Vieira/CB/D.A Press)

Um curto-circuito pode ter sido a causa do incêndio no supermercado Supercei, ontem, no Colorado, próximo ao Taquari. As chamas foram controladas pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) após duas horas e meia. As equipes atuaram no rescaldo, durante o fim da tarde, para resfriar as paredes e evitar novo foco de incêndio. Apesar do susto e do prejuízo material, não houve feridos. A Defesa Civil esteve, ontem, no local para analisar a situação. Hoje de manhã, eles farão a análise completa do prédio, que foi interditado provisoriamente.

Testemunhas contam que tudo aconteceu muito rápido, após um curto-circuito em uma obra do depósito do mercado. “O fogo rapidamente se espalhou pela loja. Mas, assim que percebemos o início das chamas, tiramos todos os funcionários e clientes no local”, relata um funcionário do estabelecimento.

Ronildo Cordeiro, 39 anos, trabalha no posto de gasolina ao lado do Supercei. Segundo ele, não houve barulho nem chamas. “Vimos a fumaça intensa e as pessoas saindo correndo do mercado”, destacou. Ronildo contou que os bombeiros pediram para que o posto de gasolina encerrasse as atividades. “Apesar disso, o incêndio não chegou a nos afetar”, complementa.

O tenente-coronel Vieira, do Corpo de Bombeiros, disse que não houve vítimas, pois o alarme de incêndio tocou e as pessoas saíram rapidamente. De acordo com o tenente, uma parede do estabelecimento ficou comprometida, assim como o telhado do depósito, onde teria começado o incêndio. O risco em potencial eram 150 caixas de álcool em gel que estavam no local; algumas chegaram a ser atingidas pelas chamas, mas a situação foi controlada.

Outros casos
Há um mês, um galpão na Asa Norte, no Aeródromo de Brasília, pegou fogo. Uma família morava no local. Duas crianças foram salvas, sem ferimentos, pelo Corpo de Bombeiros. Uma delas, inclusive, já havia sido salva de afogamento em 2020. O pai das crianças, porém, sofreu queimaduras de 2° grau e precisou ser encaminhado ao Hospital Regional da Asa Norte (Hran). O fogo destruiu móveis, como um sofá e estante, além de brinquedos, utensílios de cozinha e equipamentos elétricos.

Em maio, um galpão usado como depósito de lixo hospitalar acabou pegando fogo, em Santo Antônio do Descoberto (GO). Bombeiros da região controlaram o fogo e impediram que ele chegasse aos prédios vizinhos. Não houve vítimas.

* Estagiário sob a supervisão de Adson Boaventura

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE