NOVIDADE

App de transporte exclusivo para mulheres e crianças busca motoristas no DF

Apenas mulheres podem se registrar na plataforma Lady Driver, que deve começar a operar na capital federal em outubro. Diferencial do aplicativo inclui pagamento na hora de aceitar a corrida e rigor para cadastro de usuárias

Correio Braziliense
postado em 17/08/2021 20:57 / atualizado em 17/08/2021 20:57
 (crédito: Minervino Junior/CB/D.A. Press)
(crédito: Minervino Junior/CB/D.A. Press)

A plataforma Lady Driver, aplicativo de transporte exclusivo para mulheres e crianças, deve começar a operar nas ruas do Distrito Federal em outubro. O sistema, que funciona em São Paulo desde 2017, começou a convocar motoristas interessadas em se cadastrar. Apenas mulheres podem se registrar na plataforma.

A proposta do sistema é oferecer mais segurança ao público feminino que usa aplicativos de transporte, tanto para motoristas quanto usuárias. Neste ano, a empresa começou a expandir para mais capitais brasileiras.

Para se cadastrar como condutora, é necessário baixar o aplicativo, disponível apenas para sistema Android, por enquanto. Ainda não há previsão de inclusão do programa na Apple Store. Para as passageiras, contudo, a plataforma está disponível para aparelhos da Apple e da Samsung.

Cadastro

Para se registrar, é necessário ter carteira nacional de habilitação (CNH) com observação para exercício de atividade remunerada; Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV); e o carro deve atender ao padrão exigido pela Lady Driver e pela legislação distrital: máximo de oito anos a partir da fabricação, quatro portas, ar-condicionado, além de IPVA e licenciamento em dia.

A motorista também deve ter comprovante de residência e conta bancária própria, pois não é possível cadastrar uma em nome de terceiros. O pagamento às registradas na plataforma começa a partir do momento em que aceita a corrida, quando a condutora também descobre o destino da viagem.

Para preservar a segurança das passageiras e das crianças, o aplicativo é rigoroso quanto ao cadastramento de usuárias. O aplicativo tem um sistema para verificar a veracidade do CPF da usuária junto à Polícia Federal e à Receita Federal. Caso o número informado não seja legítimo, não será possível fazer o registro como cliente da plataforma.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE