VIOLÊNCIA

Professor é baleado em escola

Educador de 62 anos levou um tiro na perna, ontem, em frente à Escola Classe 10 de Ceilândia. Polícia trabalha com a hipótese de que Alexandre de Figueiredo tenha sido vítima de bala perdida. "E se fosse uma criança?", questionou

» DARCIANNE DIOGO
postado em 09/09/2021 23:12
 (crédito: Darcianne Diogo/CB/D.A Press)
(crédito: Darcianne Diogo/CB/D.A Press)

“Graças a Deus que fui eu. E se fossem as crianças?”. Essas são as palavras de Alexandre Bernardi de Figueiredo, 62 anos, professor atingido, ontem, por um disparo de arma de fogo. O docente readaptado, que atua no apoio à secretaria da escola, consertava o controle do portão automático da Escola Classe 10 de Ceilândia Norte, na área externa da unidade, quando sentiu um estalo na perna.

“Senti uma forte dor quando fiz o movimento para levantá-la. Achei que tinha estourado minha mão, mas, quando vi, tinha o projétil da arma de fogo”, detalhou. A Polícia Civil do DF trabalha com a hipótese de que o professor tenha sido vítima de bala perdida. As investigações são conduzidas pela 15ª Delegacia de Polícia (Ceilândia Centro). Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

O caso aconteceu por volta de 13h30, enquanto as crianças da educação infantil, de 4 a 10 anos, entravam na escola pelo portão frontal. “Poderia ter atingido qualquer um desses pequenos. Estava cheio de gente na hora. E se fosse uma criança? E se esse tiro tivesse sido dado mais perto de mim? Não sei se eu estaria aqui, vivo”, disse o professor, que trabalha há 12 anos na Escola Classe.

Susto
Ao ouvir o barulho, funcionários e a diretora da instituição, Michele Ribeiro, saíram às pressas para ver o que estava acontecendo. “Achei que tinha sido um poste, mas quando vimos, o professor pedia socorro e sangrava bastante”, afirmou a gestora.

Alexandre foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC), onde fez Raio-X e passou por procedimento. “Tinham inúmeras crianças, todas do ensino infantil, que poderiam ter sido vítimas. Felizmente, o nosso professor está bem”, comentou a diretora da unidade.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE