Latrocínio

Empresário vítima de latrocínio em Taguatinga levava amigo ao hospital quando foi baleado

Ao Correio, o tio da vítima contou que o jovem acordou 7h deste sábado (2/10), após ser acionado por um amigo que havia deslocado o dedo

Darcianne Diogo
postado em 03/10/2021 00:08
Gabriel foi morto com um tiro no tórax -  (crédito: Redes Sociais)
Gabriel foi morto com um tiro no tórax - (crédito: Redes Sociais)

O empresário de 23 anos vítima de latrocínio (roubo seguido de morte) em Taguatinga Norte foi baleado depois de buscar um amigo em casa, no Guará, para levá-lo ao Hospital São Francisco, em Ceilândia. Gabriel Benamor morreu na tarde deste sábado (2/10). As polícias Militar e Civil estão em busca dos autores.

Por volta das 7h deste sábado, Gabriel recebeu uma ligação do amigo, perguntando se ele poderia levá-lo ao hospital, pois havia deslocado o dedo. De imediato, o jovem saiu de casa, em Águas Claras, em direção ao Guará. Lá, buscou o colega e, no caminho, decidiram buscar a namorada do amigo, em Taguatinga Norte, próximo à praça da QNF.

Ao Correio, Dalton Oliveira, 60, tio de Gabriel, contou que o amigo subiu até o apartamento, mas o sobrinho decidiu esperá-lo dentro do carro. “O colega convidou ele para subir, mas ele disse que como era rápido, ficaria embaixo”, disse. Enquanto estava no veículo, dois criminosos armados abordaram o empresário e anunciaram o assalto. O jovem levou um susto e acabou sendo baleado no tórax. “Ele não reagiu, apenas se assustou e foi vítima desse terrível crime”, acrescentou.

Ao ouvir os tiros, o amigo de Gabriel desceu do edifício imediatamente e o encontrou caído. O estudante de direito foi encaminhado ao Hospital Anchieta, onde passou por cirurgia e ficou na unidade de terapia intensiva (UTI). Às 15h30, o jovem não resistiu aos ferimentos e morreu. O corpo de Gabriel foi encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) às 18h.

“Tranquilo e prestativo”


Gabriel morava em Maceió (AL) com os avós, onde estudava para direito. Em junho, ele veio para Brasília residir com o tio. Admirado e amado pelos amigos e familiares, o jovem era tido como uma pessoa prestativa e que gostava de ajudar ao próximo. “Era uma pessoa que ajudava a qualquer um a toda hora, tanto que morreu na tentativa de prestar socorro a um amigo”, frisou Dalton.

No Instagram, Gabriel tem mais de 20 mil seguidores e trabalhava como investidor financeiro. “Ele nunca deixou de falar onde ia. Todo lugar que estava, mandava uma mensagem de voz”, disse o tio.

A mãe de Gabriel mora em Portugal. Neste sábado, ela estava tentando comprar uma passagem para o Brasil. O sepultamento do jovem ainda não foi marcado, mas segundo o tio, deve ocorrer no final de segunda-feira (4/10) ou na manhã de terça-feira (5/10).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE