Eixo capital

Ana Maria Campos
postado em 09/10/2021 19:49 / atualizado em 09/10/2021 19:53
 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

Lula no aquecimento
Quem esteve com Lula em Brasília conta: o ex-presidente está bem fisicamente, disposto, animado, focado, bronzeado e malhado. Só um pouco rouco — única preocupação para quem já teve câncer na laringe. Lula está sempre acompanhado de duas mulheres: a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, que lhe dá suporte político, e Janja da Silva, a noiva de quem não desgruda. Tudo pronto para começar a campanha. A um ano das eleições, constrói pontes para alianças e testa o discurso para seduzir eleitores: o combate à fome, ao desemprego e à inflação. E também uma mensagem de que sofreu uma injustiça jurídica. Mas essa mensagem vai enfrentar resistências. Gleisi está dizendo, por onde passa, que não houve corrupção na Petrobras. Aí já é demais.

Esperança
A vinda de Lula a Brasília reacendeu esperanças de petistas locais de retomar um pouco do protagonismo de outras campanhas. Coisa que não acontece desde a eleição de Agnelo Queiroz em 2010. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, foi incumbida de marcar reuniões. Apenas em novembro, o PT-DF vai tomar uma decisão, calcada no interesse nacional.

Fatos e versões nas prévias do PSDB
Aliados de João Doria nas prévias do PSDB trabalham com a seguinte versão: só ele tem realmente interesse em concorrer à Presidência. Eduardo Leite será, caso escolhido candidato tucano, um instrumento de negociação política com outros partidos da Terceira Via. Nesse raciocínio, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), cabo eleitoral de Leite, já estaria acertado com o amigo de outros tempos, Ciro Gomes (PDT), na corrida presidencial. E o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), que não será candidato, estaria mais focado nas eleições para deputados e senadores. Leite, ao contrário, tem demonstrado disposição real.

Verdade ou mentira?
Os sindicatos de servidores, com algumas raras exceções, têm com o governo Ibaneis uma relação muito mais amistosa do que com as gestões de Agnelo e Rollemberg.

Sem encontro
O senador José Antônio Reguffe (Podemos-DF) tem bom diálogo com petistas do DF. Mas não topou marcar um encontro com Lula na vinda do ex-presidente a Brasília.

“O Ministério Público não é uma instituição que se pretenda isenta de críticas ou de controles. Mas a PEC 05/21 tende a exacerbar o controle externo a ponto de desfigurar o MP, fazendo com que a autonomia funcional da instituição e de seus membros venha a ser mera ficção”
Subprocurador-geral da República Mário Luiz Bonsaglia, conselheiro do CNMP entre 2011 e 2013

Nem precisa sair de casa
O PSDB prepara um aplicativo para que o filiado não precise sair de casa para votar nas prévias. Facilita a vida do tucano que poderá se preservar da pandemia e ainda votar
apenas com um clique.

Está aberta a temporada de jogos
Brasília vai receber a partir de hoje a maior competição universitária da América Latina, os Jogos Universitários Brasileiros - Jubs Brasília 2021. O evento terá a participação de quatro mil atletas das 27 unidades da federação, além de voluntários e comissão técnica. O deputado federal e presidente da Frente Parlamentar Mista do Esporte, Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF), trabalhou diretamente na iniciativa de trazer os jogos para Brasília, na linha de fazer a cidade modelo para abrigar eventos esportivos dessa magnitude. Quem ganha: o setor produtivo, hotéis, restaurantes e comércio.

Kubitschek & Roriz
Ainda sem partido definido para concorrer nas próximas eleições, Joaquim Roriz Neto tem conversado com o empresário Paulo Octávio, presidente do PSD. Em recente evento da Secretaria de Esporte, os dois tiraram foto juntos, postada pelo neto de Roriz em suas redes sociais. Ter Joaquim Roriz Neto no partido pode garantir, assim, uma dobradinha “Kubitschek & Roriz” como candidatos pelo PSD. Roriz Neto deve concorrer a uma vaga de deputado distrital.

Uma mulher como vice
O presidente Jair Bolsonaro tem sido aconselhado a escolher uma mulher para vice na chapa da reeleição. Seria uma tentativa de aliviar o peso da rejeição no eleitorado feminino. Um dos nomes mais citados é o da ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Deputada federal pelo DEM no Mato Grosso do Sul, ela tem como plano concorrer ao Senado. Mas pode aceitar a missão. Deixa, assim, o caminho mais tranquilo para a reeleição da senadora Simone Tebet (MDB-MS), caso ela não esteja também na corrida presidencial, mas como candidata ao Planalto.

Tá chorando por quê?
A espera de André Mendonça pela sabatina no Senado completa três meses na próxima terça-feira. O ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça está com a nomeação para o STF no limbo desde 12 de julho e o presidente Jair Bolsonaro fala até em pressões para recuar. Enquanto isso, Mendonça sofre. Nas redes sociais, o evangélico postou um vídeo da cantora gospel Nicoli Francin com a música Tá chorando por quê?. Um trecho da letra: “Lembra da onde você veio e aonde você chegou. Lembra de todos os livramentos que você já passou. Nem era para você estar aqui, mas Deus falou assim: ‘esse aí vou levantar e, aonde colocar a mão, eu vou abençoar’. Não chore. Quem cuida de você não dorme”. Mendonça comentou: “Há momentos em que uma música vale mais que
mil palavras”.

Enquanto isso..
Na sala de Justiça
Nomeado em setembro, o chefe de gabinete da Secretaria de Saúde, Helder Lúcio Rego, foi um dos alvos da Operação Ethon, deflagrada em agosto pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do MPDFT. Ele foi chefe de gabinete do Iges-DF, no período em que há suspeita de irregularidades na contratação de leitos de UTI para o Hospital de Santa Maria e para o Hospital de Base. Assinou 10 atos sob investigação. Policiais civis e promotores de Justiça cumpriram mandado de busca e apreensão na casa dele.

Mandou bem
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), trabalha pela derrubada do veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que prevê fornecimento de absorventes pelo SUS para combater a pobreza menstrual.

Mandou mal
Segundo depoimento do ex-médico da Prevent Senior Walter Souza à CPI da Covid, a empresa chegou a proibir os médicos de usarem máscara dentro do hospital no início da pandemia para não assustar os pacientes.

 

Só papos

“O tempo é de diálogo permanente para superarmos o autoritarismo e a extrema-direita e isso deve se dar com uma reflexão profunda da esquerda de como será a relação com os banqueiros. Defendo independência e mudanças na política econômica”
Deputado distrital Fábio Félix (PSol)

“O deputado Fábio Félix está equivocado. É óbvio que o PSB não espera contar com o apoio de bancos. É claro também que declarações como essa dificultam uma grande aliança do campo progressista”
Presidente do PSB-DF, Rodrigo Dias

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE