VIOLÊNCIA

Jovem é vítima de estupro coletivo

Mulher de 25 anos foi violentada durante festa no Setor 1 de Águas Lindas de Goiás, no sábado. Três suspeitos foram presos, dentre eles um subtenente da Polícia Militar do DF. Outros três ainda não foram identificados

» Darcianne Diogo » Pedro Marra
postado em 11/10/2021 21:49
 (crédito: Reprodução/TV Brasília)
(crédito: Reprodução/TV Brasília)

Uma mulher de 25 anos foi vítima de estupro coletivo por seis homens durante uma festa, no sábado, no Setor 1 de Águas Lindas de Goiás (GO). A jovem, que relatou ter sido ameaçada e violentada, conseguiu fugir após uma distração dos agressores. Três suspeitos foram presos em flagrante, e outros três ainda não foram identificados. Um dos detidos é um subtenente do Batalhão de Polícia Militar Ambiental do Distrito Federal (BPMA-DF).

A vítima narrou, aos populares que a socorreram, que estava em uma festa na casa, quando foi ameaçada com uma arma de fogo e obrigada a entrar em um dos quartos da residência. Entre 4h e 7h, ela foi abusada sexualmente. Na manhã de sábado, a jovem teria aproveitado um momento de descuido dos agressores, vestido a camiseta de um dos suspeitos e fugido para pedir ajuda.

Os policiais militares de Goiás foram acionados e prenderam seis homens, que foram conduzidos até a 17ª Delegacia Regional de Águas Lindas. O Corpo de Bombeiros Militar de Goiás (CBMGO) atendeu a jovem e a encaminhou até o Hospital Municipal Bom Jesus, na mesma cidade. Como consta na ocorrência policial da PMGO, os policiais conversaram com a vítima na unidade de saúde após ela ter sido atendida e medicada. Depois, a levaram até a delegacia para reconhecimento. A vítima informou ao delegado da 17ª Delegacia Regional de Águas Lindas que estava de plantão no dia do crime, Fernando Lobão, que consumiu álcool e narguilé na festa.

Na unidade policial, ela reconheceu três, dos seis suspeitos, incluindo o subtenente da PMDF. O Correio apurou que a arma utilizada para ameaçar a vítima era do policial militar Irineu Marques Dias, 44, detido em flagrante. O armamento foi recolhido pela autoridade de polícia judiciária, pois o mesmo não apresentou o registro e nem o porte de arma. Os outros dois presos foram Thiago de Castro Muniz, 36, e Daniel Marques Dias, 37.

A jovem foi encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia para a realização de exames. Segundo o relatório médico do IML, a vítima não apresentou ferimentos pelo corpo, embora possa ter outras consequências. “Foram constatadas secreções hialinas (coriza pelo nariz), risco de gravidez e doenças sexualmente transmissíveis (DSTs)”, detalhou o delegado Fernando Lobão.

Socorro

Em vídeo obtido pelo Correio, em parceria com a TV Brasília, a jovem aparece sentada em uma calçada e desnorteada. Populares que acompanharam o caso ajudaram a moça, que foi socorrida e colocada na ambulância. À reportagem, a Polícia Militar do DF informou que aguarda a conclusão do inquérito para dar prosseguimento às apurações sobre o policial ambiental envolvido no caso.

“De qualquer forma, a PMDF não compactua com quaisquer desvios de condutas, menos ainda com ações que configurem crimes. Apuraremos os fatos e tomaremos as medidas pertinentes. A PMDF aguardará a conclusão do inquérito para apurar o fato e tomar as providências cabíveis”, afirmou a corporação, em nota.

O delegado Fernando Lobão contou que a vítima foi convidada por um amigo para ir à festa. “Mas as outras pessoas, a jovem não conhecia. Ela foi atraída por duas mulheres para um quarto. Essas não foram identificadas. Momentos depois, o policial militar a ameaçou com uma arma e a manteve no quarto. Depois entraram mais cinco pessoas”, detalhou o investigador.

“Avalio que a gente tinha que atuar de forma rápida. Eu tinha o dever jurídico de apresentar a prisão em flagrante. Foi uma resposta que a gente deu à sociedade. E o que a gente recomenda é que as mulheres tenham muito cuidado com uso de drogas e para evitar ambientes com pessoas desconhecidas”, complementou o delegado.


Onde pedir ajuda?

» Polícia Civil do DF ou de Goiás
Telefone: 197

» Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
Telefone: 180 (disque-denúncia)

» Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de Goiás (Deam)
Telefones: (62) 3201-2801 /3201- 2802 / 3201-2807 / 3201-2818 / 3201-2820

» Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher de
Águas Lindas de Goiás
Telefone: (62) 3613-0701

» Conselho Estadual dos Direitos da Mulher de Goiás (Conem)
Telefone: (62) 3201-5345

» Centro de Atendimento à Mulher do Distrito Federal (Ceam)
De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

» Delegacia Especial de
Atendimento à Mulher (Deam)
Entrequadra 204/205 Sul
Telefone: (61) 3207-6172

» Disque 100 — Ministério dos
Direitos Humanos
Telefone: 100

» Programa de Prevenção à
Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar do DF
Telefones: (61) 3910-1349 / 3910-1350

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE