Estelionato

Homem dá golpe de R$ 1 milhão em noiva

Ana Maria PolPedro Marra
postado em 03/12/2021 00:01
 (crédito: Reprodução/Redes sociais)
(crédito: Reprodução/Redes sociais)

Um empresário, de 35 anos, é investigado pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) por aplicar golpe milionário na própria noiva. O homem teria cometido estelionato sentimental e crime de stalking contra a ex-companheira. Ele é suspeito de se apropriar da herança recebida pela personal trainer Carolina Mainardi, 37, e de aplicar uma série de golpes financeiros contra ela. O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) e está sendo enquadrado na Lei Maria da Penha.

O golpe aconteceu em 2019, mas foi na última terça-feira que a vítima decidiu procurar a polícia. De acordo com a PCDF, o empresário convenceu a mulher a entregar mais de R$ 1 milhão de uma herança que ela havia recebido, para que ele fizesse aplicações no mercado financeiro. Carolina também contraiu empréstimos bancários, de R$ 60 e R$ 90 mil, para ajudar o então noivo a abrir o próprio negócio.

Ao Correio, Carolina contou que eles se relacionavam há cinco anos quando o homem surgiu com a ideia de investir no mercado financeiro com o dinheiro da noiva. "Quando via as informações de que a ação subiu, eu perguntava se tinha dinheiro meu na ação da empresa, e ele me mostrava os dados, dizendo que tinha", recorda.

Entretanto, em março daquele ano, Carolina precisou resgatar parte do investimento. "O dinheiro ia cair na conta, mas quando chegou a data prevista, comecei a ligar para a empresa e, poucos dias antes, ele disse que tinha que ir para Nova York resolver algo. Pegou o meu cartão e viajou, quando a bomba estourou, já não estava lá", explica. O Correio tentou contato com o acusado de aplicar o golpe e, até o fechamento desta edição, não obteve retorno. 

 

Policial presa novamente

A policial civil acusada de esfaquear o ex-namorado e furar os pneus do carro dele foi presa preventivamente, na madrugada de ontem. Rafaela Motta, 40 anos, estava na casa de parentes na Asa Norte. Ela deve passar por audiência de custódia nesta quinta-feira. Em agosto, a policial chegou a ser presa pelo crime de stalking cometido contra o ex, o mesmo homem que ela esfaqueou. À época, ela teve a prisão convertida em preventiva, mas acabou sendo solta pouco tempo depois.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE