Entre o desejo e o possível

Correio Braziliense
postado em 08/12/2021 00:01
 (crédito: Nelson Almeida/Divulgação)
(crédito: Nelson Almeida/Divulgação)

Caso seja sacramentada a aliança com o União Brasil, Sergio Moro tem três opções de vice. O que ele gostaria: Luiz Henrique Mandetta (E). O que os conselheiros políticos consideram mais vantajoso eleitoralmente: ACM Neto (C). E o que o partido quer indicar: Luciano Bivar (D).

  • ACM Neto criticou número de partidos que o país tem e disse que União Brasil pode ser um exemplo para outras legendas.
    ACM Neto criticou número de partidos que o país tem e disse que União Brasil pode ser um exemplo para outras legendas. Foto: Divulgação/Democratas
  • 06/03/2018. Crédito: Luis Macedo/Acervo Câmara dos Deputados. Brasil. Brasília - DF. Coluna Muito Além da Política. Luciano Bivar, presidente do Partido Social Liberal (PSL).
    06/03/2018. Crédito: Luis Macedo/Acervo Câmara dos Deputados. Brasil. Brasília - DF. Coluna Muito Além da Política. Luciano Bivar, presidente do Partido Social Liberal (PSL). Foto: Luis Macedo/Acervo Câmara dos Deputados
  • Ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF)
    Ex-deputado federal Alberto Fraga (DEM-DF) Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
  • 29/04/2021 Crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press. Brasil.  Brasilia - DF. Entrevista com o novo ministro da Justiça. Anderson Torres Ministro da Justiça
    29/04/2021 Crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF. Entrevista com o novo ministro da Justiça. Anderson Torres Ministro da Justiça Foto: Minervino Júnior/CB/D.A Press
  •  30/11/2021 Crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF -  Centro de Convenções Brasil 21, filiação do Presidente Jair Bolsonaro ao PL. Ministra Flávia Arruda e o Presidente Jair Bolsonaro.
    30/11/2021 Crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press. Brasil. Brasilia - DF - Centro de Convenções Brasil 21, filiação do Presidente Jair Bolsonaro ao PL. Ministra Flávia Arruda e o Presidente Jair Bolsonaro. Foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press
  • Presidente Jair Bolsonaro. Solenidade de Entregas do Programa V.I.G.I.A.
    Presidente Jair Bolsonaro. Solenidade de Entregas do Programa V.I.G.I.A. Foto: Isac Nóbrega/PR
  • Brasil. Brasília - DF. Coletiva de Impressa do ex-ministro da Justiça e Cidadania Sergio Moro, que explica seu pedido de demissão do governo Bolsonaro
    Brasil. Brasília - DF. Coletiva de Impressa do ex-ministro da Justiça e Cidadania Sergio Moro, que explica seu pedido de demissão do governo Bolsonaro Foto: Ed Alves/CB/D.A Press
  • 20 de novembro de 1979, o Correio Braziliense repercutiu na manchete o alto preço da gasolina: Cr$ 20,00 o litro
    20 de novembro de 1979, o Correio Braziliense repercutiu na manchete o alto preço da gasolina: Cr$ 20,00 o litro Foto: CB/D.A Press

De fora

Apenas dois dos 24 deputados distritais não foram agraciados com a Medalha do Mérito Economia, concedida pelo secretário de Economia do DF, André Clemente, para 210 personalidades do DF. Ficaram de fora Júlia Lucy (Novo) e Leandro Grass (Rede).

Fechados

Sergio Moro, em entrevista à jornalista Denise Rothenburg, do Correio, fez elogios ao senador José Antônio Reguffe (Podemos-DF), mostrando com quem deverá fazer campanha em Brasília. "O senador Reguffe é um grande quadro político brasileiro. Tem um histórico de vida pública. Tem demonstrado tanto integridade quanto compromisso com boas causas perante o Congresso". E acrescentou: "É pré-candidato, sim, ao Governo do Distrito Federal. Tenho convicção de que ele tem grandes chances, pelo trabalho que construiu durante a carreira pública, de ser o próximo governador do Distrito Federal. Se ele escolher ser candidato, terá meu apoio".

Fraga diz que fica

 (crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)
crédito: Ed Alves/CB/D.A Press

Quando perguntam ao ex-deputado Alberto Fraga se ele vai sair do União Brasil, a resposta é: "Claro que não, inclusive serei o presidente (regional)". Mas, se ele não ficar na presidência, o caminho será o PL.

Escolha para Anderson

 (crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press
)
crédito: Minervino Júnior/CB/D.A Press

Se o União Brasil fechar com Sergio Moro, a permanência do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, fica inviável. Ele não está filiado, mas exerce influência no PSL, presidido por um assessor de sua confiança, Manoel Arruda. Bolsonarista de primeira linha, Anderson não ficaria em partido aliado ao atual inimigo número um do presidente.

Melhor o Senado

 (crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press)
crédito: Marcelo Ferreira/CB/D.A.Press

Alberto Fraga tem incentivado Flavia Arruda, ministra-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, a concorrer ao Palácio do Buriti. Mas ela tem dito que prefere o Senado. "Eu tinha muito menos chance do que a Flávia e fui para a disputa ao governo, incentivado pelo Arruda", diz Fraga.

Quem aguenta?

 (crédito: CB/D.A Press)
crédito: CB/D.A Press

Em 20 de novembro de 1979, o Correio Braziliense repercutiu na manchete o alto preço da gasolina: Cr$ 20,00 o litro. Era um escândalo. Hoje, 42 anos depois, a situação é pior. Leitor do Correio, o arquiteto José Roberto Bassul fez a atualização. Deu R$ 6. Atualmente, a gasolina está custando R$ 7,15 nos postos de combustível, 20% a mais.

Sessão suspensa; projetos pendentes

Estava prevista para ontem a análise do veto do presidente Jair Bolsonaro ao projeto que autoriza a criação do plano de saúde dos policiais civis do DF. As corporações estavam mobilizadas, mas a sessão foi suspensa por falta de acordo sobre a reserva de R$ 5,7 bilhões para o Fundo Eleitoral. Entre os vetos em pauta, estavam também três propostas na área de saúde: a quebra de patentes de vacinas e remédios para combate à pandemia de covid-19, o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual e o acesso a tratamentos de quimioterapia oral por usuários de planos de saúde.

Equívoco

O presidente do Sinpol-DF, Alex Galvão, reagiu ao adiamento: "Estamos aguardando que o Congresso possa corrigir o equívoco do veto do presidente. É uma medida de justiça com os policiais civis, e não vamos deixar de lutar por isso".

Perícia na universidade

O curso de direito da UnB oferecerá, pela primeira vez, uma disciplina sobre perícia criminal e como essa atividade influencia o sistema de Justiça. Os professores Alberto Malta, Natalie Alves e João Costa Neto darão as aulas em parceria com a Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF) e a Academia Brasileira de Ciências Forenses (ABCF). Entre os temas abordados, estão cadeia de custódia, local de crime, genética forense, balística e documentoscopia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE