NÚCLEO BANDEIRANTE

Placa da Mercedes será regularizado

Júlia Eleutério
postado em 18/12/2021 00:01
 (crédito: Geovana Albuquerque/Agência Brasília)
(crédito: Geovana Albuquerque/Agência Brasília)

O governador Ibaneis Rocha (MDB) assinou, ontem, o termo de compromisso para regularização da segunda parte do Setor Placa da Mercedes, no Núcleo Bandeirante. A medida permitirá iniciar a elaboração de projetos de urbanismo e infraestrutura para o local. O acordo foi firmado junto à Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) e à Associação Comercial do Núcleo Bandeirante (Acinub).

A proposta do governo é dar agilidade ao processo de regularização fundiária, como ocorreu em outras partes da região administrativa. Porém, no caso do Setor Placa da Mercedes, há empresas e indústrias de pequeno porte. "É uma dívida que o Estado tem com essa população há mais de 20 anos, e iniciamos hoje (ontem) esse processo importante, com a entrega da assinatura dos projetos e a regularização dos terrenos", destacou o governador.

O presidente da Acinub, Valdemar Hass, ressaltou a relevância da medida para os comerciantes locais. "Essa assinatura foi o melhor presente que poderiam nos dar. Isso vem nos libertar, porque éramos empresários invisíveis. Não conseguíamos créditos e não tínhamos alvará por causa da área irregular. A partir de agora, teremos toda a infraestrutura", pontuou. O responsável pela associação calcula que a ação permitirá gerar mais de mil empregos.

Assistência social

Como parte da agenda oficial, o governador assinou, ainda, o decreto de nomeação de 170 servidores da Secretaria de Desenvolvimento Social do Distrito Federal (Sedes), ao lado da chefe da pasta e primeira-dama Mayara Noronha Rocha. Além de convocar os aprovados em concurso para assumir as vagas, o chefe do Executivo local sancionou os projetos de lei que instituem o Plano DF Social, além dos programas Prato Cheio e Cartão Gás.

Para a secretária Mayara Noronha, as nomeações cumprem uma promessa da pasta. Ela acrescentou que a prioridade dos trabalhos será a busca ativa de famílias, para garantir os serviços necessários de atendimento social. "A maior preocupação é atingir quem nunca consegue acessar uma unidade de assistência, seja por deslocamento e falta de informação ou por não ter um telefone para entrar em contato", concluiu.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE