ENTREVISTA / Valdir Oliveira — superintendente do Sebrae-DF

Recuperação pela microempresa

Gestor destacou a importância dos comércios menores para a retomada da economia do DF e falou sobre desburocratizar o crédito

Júlia Eleutério
postado em 23/12/2021 00:01
 (crédito: Ed Alves/CB/DA Press)
(crédito: Ed Alves/CB/DA Press)

Em entrevista ao CB.Poder — parceria do Correio com a TV Brasília — Valdir Oliveira, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF) destacou, ontem, a importância dos comércios menores para a retomada da economia do Distrito Federal e do país após a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. Ao jornalista Carlos Alexandre Souza, ele também ressaltou a importância das redes sociais como ferramenta de venda e fez projeções sobre o cenário econômico para o ano que vem.

Como foi o trabalho de abrir a cabeça dos empresários e dar um novo olhar para eles com o uso das redes sociais?

Hoje, os nossos pequenos empreendedores, até em função de consultorias gratuitas que nós fizemos, estão conseguindo fazer negócios nas redes sociais. Algumas pessoas têm medo quando falamos de canais digitais, porque pensam que tecnologia não é coisa para eles, que é coisa para grandes empresas. Quando eles descobrem como é fácil ganhar dinheiro com isso, é impressionante como rapidamente conseguem aproveitar as oportunidades e alavancar os seus negócios. Nós temos empreendedores aqui que se transformaram, porque vendiam e tinham negócios de confecção, e passaram a atuar com esses canais digitais e aumentaram o faturamento.

Como isso foi importante para esse negócios?

Ajudou muitas pessoas que estão precisando, porque a desesperança tomou conta dos negócios. Se pensarmos bem, nossos pequenos negócios quebraram no DF por não aguentarem, segundo estudos, em média 27 dias sem faturamento. Eles ficaram meses sem faturamento. Enquanto que as médias e grandes concentraram dinheiro. A gente só vai retomar essa economia com distribuição de renda se a gente apostar nas micro e pequenas empresas, que são responsáveis por 52% dos nossos empregos formais e 27% do PIB.

Então, a retomada da economia está na microempresa?

Não tenho dúvidas disso. A retomada da economia, com distribuição de renda, só vai ser feita se nós retomarmos com a micro e pequena empresa. São os pequenos empreendedores espalhados pelas regiões administrativas que vão fazer essa economia girar com distribuição de renda e inclusão social.

Qual é o caminho para retomar?

Nós vamos ter que atuar em três frentes, na minha opinião. A primeira é a gente poder trabalhar um processo muito mais desburocratizado do que temos hoje. O grande problema do pequeno empreendedor é a burocracia. Segundo passo, uma desoneração, porque é um crime, às vezes, o que muito é feito com os pequenos empresários na questão tributária. E o terceiro ponto é o crédito de fomento. Precisamos encontrar alternativas para dar acesso ao crédito.

  • Valdir Oliveira, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF) destacou a importância dos comércios menores para a retomada da economia do Distrito Federal e do país
    Valdir Oliveira, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF) destacou a importância dos comércios menores para a retomada da economia do Distrito Federal e do país Foto: Ed Alves/CB/DA Press
  • Valdir Oliveira, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF) destacou a importância dos comércios menores para a retomada da economia do Distrito Federal e do país
    Valdir Oliveira, superintendente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-DF) destacou a importância dos comércios menores para a retomada da economia do Distrito Federal e do país Foto: Ed Alves/CB/DA Press
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE