Influenza

Secretaria de Saúde afirma que vacina da Influenza está em falta no DF

Em nota publicada nesta terça-feira (4/1), a secretaria declarou que alguns estoques da rede pública estão zerados e que não haverá reposição do imunizante

Rafaela Martins
postado em 04/01/2022 20:11
 (crédito:  Breno Esaki/Agência Saúde-DF)
(crédito: Breno Esaki/Agência Saúde-DF)

De acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), os estoques de vacina contra a Influenza estão quase zerados na rede pública de saúde, pois a procura aumentou neste fim de ano.

Em nota, a secretaria informou que nesta terça-feira (4/1), algumas regiões zeraram os estoques e não haverá reabastecimento, pois todas as vacinas contra a gripe da Rede Central de Frio já foram distribuídas para as sete superintendências. Esse é o caso da região Oeste. A região Sudoeste possui somente dez doses da vacina contra a gripe.

Segundo a pasta, a região Central ainda possui 80 doses que serão disponibilizadas para aplicação no Centro Especializado de Saúde da Mulher (Cesmu). Em toda a região Leste há 60 doses e na região Centro-Sul ainda existem 400 doses disponíveis.

Na região Norte há 230, e na região Sul restam 900 doses do imunizante contra a influenza. Uma vez esgotado o estoque, a população deve aguardar a campanha de vacinação contra a gripe de 2022, que será organizada pelo Ministério da Saúde, e ocorre anualmente entre o final de março e início de abril.

Surto de gripe

Os brasilienses têm enfrentado um surto de gripe na capital. Pacientes com sintomas de febre, coriza e dor no corpo tem procurado as emergências de hospitais públicos e particulares. Com base no Informativo Epidemiológico de Monitoramento da Síndrome Gripal e Síndrome Respiratória Aguda Grave da Secretaria de Saúde, em 2021, foram realizadas 1.461 coletas nas unidades de saúde da Síndrome Gripal (SG).

Entre as amostras positivas para vírus respiratórios, 42 pessoas contraíram o rinovírus; 26, o vírus sincicial respiratório; cinco o adenovírus; um, o parainfluenza 1; dois, o parainfluenza 2; dois, o parainfluenza 3; e um, o metapneumovírus.

O DF também registrou oito casos de infecção pelo vírus influenza em 2021, sendo três de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) confirmados como Influenza A H3N2 e cinco não subtipados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE