pandemia

Covid-19: População enfrenta problemas para realizar testes no DF

Alguns pacientes não conseguiram realizar testes na rede privada, nesta sexta-feira (14/1) por conta da falta de insumos

Bruna Lessa*
postado em 14/01/2022 13:30
 (crédito: MARIO TAMA / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)
(crédito: MARIO TAMA / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)

Na semana em que a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed) alertou sobre o risco de desabastecimento de insumos para testes de covid-19, a população do Distrito Federal começou a apresentar problemas para conseguir realizar a testagem. De acordo com informações fornecidas ao Correio Braziliense, alguns pacientes precisaram remarcar os testes agendados para esta sexta-feira (14/1) e sábado (15/1) em laboratórios por conta da falta de insumos.

Na quarta-feira (12/1), a Abramed divulgou uma nota que alertava sobre a possível falta de insumos por conta do aumento de casos pela variante ômicron que tem demandado um aumento na produção global de testes, tanto de PCR, quanto de antígeno. De acordo com a associação, caso os estoques não sejam recompostos rapidamente, isso poderia acarretar na falta de oferta de exames.

A Abramed ainda recomenda que os laboratórios deem prioridade à testagem de pacientes graves, hospitalizados e cirúrgicos, pessoas no grupo de risco, gestantes, trabalhadores da saúde e outros profissionais essenciais.

Laboratórios do Distrito Federal precisaram reorganizar o estoque por conta da demanda e têm seguido as recomendações da Abramed. O Grupo Sabin informou em nota que, até o momento, tem mantido o atendimento aos clientes com uma gestão diária de insumos para evitar a descontinuidade da oferta de exames de covid-19 nas regiões em que atua, com priorização do atendimento aos casos graves e pacientes hospitalizados. O grupo espera o restabelecimento da cadeia de fornecimento nos próximos dias para manter atendimento.

O Laboratório Exame informou que, em decorrência do aumento no número de casos e na procura por testes RT-PCR, precisou reorganizar seu estoque frente à demanda global pelos insumos necessários ao processamento desses testes, para priorizar o atendimento dos pacientes internados e dos profissionais da área de saúde e de serviços essenciais.

Rede pública de saúde

Na rede pública, a grande demanda pelos testes traz transtornos a quem precisa enfrentar as longas filas nos locais de atendimento. A Secretaria de Saúde (SES-DF) informou que não há falta de testes na capital federal. De acordo com a pasta, a rede pública de saúde conta com 812.387 testes rápidos para detecção de covid-19.

Em nota, foi informado que a testagem acontece em todas as 176 Unidades Básicas de Saúde (UBS) do DF e em dois pontos estratégicos, no Aeroporto de Brasília e na Rodoviária do Plano Piloto. A testagem ampliada ocorre na UBS 1 da Asa Sul.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE