Pandemia

Covid-19: alta ocupação de leitos faz GDF determinar abertura de mais UTIs

O governador em exercício Paco Brito (Avante) e o governador Ibaneis Rocha (MDB) optaram por determinar que a Secretaria de Saúde mobilize mais leitos para o tratamento da doença

Samara Schwingel
Yasmim Valois*
postado em 14/01/2022 14:12 / atualizado em 14/01/2022 14:14
 (crédito: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF)
(crédito: Geovana Albuquerque/Agência Saúde-DF)

O Distrito Federal chegou a 81,82% de ocupação dos leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) da rede pública voltadas para o tratamento da covid-19. Por isso, o governador em exercício Paco Britto (Avante) e o governador Ibaneis Rocha (MDB) — mesmo de férias em Miami (EUA) — reuniram-se no fim da manhã desta sexta-feira (14/1) e determinaram que a Secretaria de Saúde mobilize e abra mais leitos o quanto antes possível. 

Segundo Ibaneis, a pasta está trabalhando para isso. "Pedi para levantarem a situação para evitar uma superlotação", afirmou ao Correio. Paco Britto deve ir à sede da Saúde durante a tarde para avaliar o cumprimento da determinação. Ainda não um número certo de quantos leitos devem ser mobilizados ou abertos.

O Distrito Federal está com seis leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) de covid-19 vagos na rede pública. Segundo o portal Infosaúde, quatro são do tipo neonatal e os outros dois, para adultos. Diante disso, a taxa atual de ocupação é de 81,82%. O número total de leitos é de 55, sendo que 27 estão ocupados e 22 bloqueados.

No caso das Unidades de Cuidados Intermediários (UCI) o total de leitos disponibilizados é de 45, dentre eles 31 estão ocupados e 14 estão disponíveis. Perante isso, a taxa total de ocupação é de 68,89%. Dos ocupantes 14 residem no Distrito Federal, 4 no Goiás, e os 13 restantes não informaram.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE