Golpe

Contribuinte do DF recebe boleto do IPVA 2022 que seria fraudulento

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra dois documentos recebidos por um morador, que alerta sobre as diferenças entre as cartas. Secretaria de Economia orienta a população para que não seja enganada neste tipo de situação

Arthur de Souza
postado em 15/02/2022 14:51 / atualizado em 16/02/2022 14:38
 (crédito: Material cedido ao Correio)
(crédito: Material cedido ao Correio)

Um vídeo que circula nas redes sociais, mostra a denúncia de um proprietário de veículo que recebeu dois boletos de cobrança do Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA). Segundo o consumidor, um dos documentos seria falso e tenta efetuar a cobrança que seria arrecada pela Secretaria de Economia (SEEC). Veja o vídeo:

O IPVA é uma taxa anual e obrigatória paraos proprietários de veículo. No Distrito Federal, a SEEC emite os boletos e envia aos contribuintes para quem efetuem o pagamento.

Durante a gravação, o autor descreve algumas diferenças entre os documentos. Uma delas é o selo dos Correios que, de acordo com o vídeo, é do contrato com a SEEC. Além disso, o boleto que é considerado original possui um código de barras abaixo das informações do destinatário.

Resposta

Sobre o caso dos boletos de IPVA, a Secretaria de Economia informou, por nota, ao Correio que "não identificou sinais de fraudes nos boletos da taxa de 2022 que chegaram aos contribuintes". Além disso, a pasta esclarece que as correspondências enviadas podem ter identificação visual diferente, mas o importante é que as informações internas estejam corretas. “Em especial, os dados do destinatário do pagamento, que deve ser a Secretaria de Economia do DF, identificada como SEEC ou SEFAZ”, disse.

O órgão ressaltou que, em caso de dúvidas quanto à autenticidade de documentos recebidos, o contribuinte gere um novo boleto pelo portal de serviços da Receita do DF (www.economia.df.gov.br) ou pelo aplicativo Economia DF.

Os Correios também também comentaram sobre o caso. Em nota ao Correio, a empresa disse que está realizando as postagens dos boletos de IPVA no Distrito Federal desde o 25 de janeiro. Além disso, o comunicado explicou sobre as modalidades de envio. "O contrato celebrado entre Secretaria de Economia do Distrito Federal e Correios prevê duas modalidades de envio (Carta e FAC), sendo que cada uma dessas modalidades prevê um modelo de impressão do documento", afirmou a nota.

Outros golpes

Uma produtora cultural quase perdeu R$ 26 mil em um golpe do falso leilão de carros pela internet. De acordo com a moradora do Jardim Botânico Fernanda Vasconcelos, 47 anos, ela encontrou informações do site do suposto leilão em uma faixa instalada em frente ao depósito do Departamento de Trânsito (Detran-DF), no Autódromo de Brasília. A audácia dos criminosos quase fez com que a produtora caísse no golpe. “Vi uma faixa em frente ao Detran, falando sobre esse leilão e por isso entrei no site. Tem vários carros lá e quando fiz o contato, pediram minha CNH para validar meu cadastro”, contou.

O Detran-DF orientou para que as informações sobre edital, além do próprio leilão, ficam disponíveis no site do Departamento (www.detran.df.gov.br), além do site do leiloeiro oficial (www.flexleiloes.com.br). Para que sejam evitados golpes, o Detran pede que os interessados observem o endereço eletrônico e certifiquem-se de que se trata de um dos endereços citados.

Outra modalidade de golpe muito usual é para obter dados bancários das vítimas. Recentemente, um idosa de 90 anos teve um prejuízo de R$ 39,9 mil. O caso aconteceu no dia 4 de março de 2021. De acordo com o advogado da vítima, Francisco Girafalt, ela estava em casa quando recebeu um telefonema que, aparentemente, seria de seu banco. “Na ligação, pediram para ela ir a um caixa eletrônico mais próximo para confirmar algumas informações. Ao chegar no local, ela retornou para o número e, após um passo a passo dito pelos estelionatários, acabou passando a senha do cartão”, disse o advogado.

Já sobre o golpe bancário, o próprio advogado da vítima, em contato com o Correio, deu algumas dicas para evitar prejuízos:

- Desconfiar de qualquer ligação onde afirmam ser do banco;
- Caso entrem contato, ligar para a agência e confirmar se o contato é verídico;
- Ir pessoalmente na agência, para falar com o gerente;
- Não passar nenhum tipo de dado bancário por telefone.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE