Vacina /

Vacinação escolar começa amanhã

Evento teste será no Centro Educacional 1, da Estrutural. Projeção é vacinar, aos menos, 700 crianças

Pablo Giovanni*
postado em 18/03/2022 00:01
 (crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)
(crédito: ED ALVES/CB/D.A.Press)

A partir de amanhã começa a primeira etapa de vacinação contra a covid-19 nas escolas do Distrito Federal. Inicialmente, a imunização era exclusiva para crianças de 5 a 11 anos, mas foi ampliada para estudantes de todas as idades. O Centro Educacional (CED) 1, na Estrutural, foi escolhido para receber o evento teste, conforme anunciado, ontem, em coletiva de imprensa da Secretaria de Saúde (SESDF).

A secretaria de Educação disponibilizará transporte para os pais e alunos, a partir das 8h em pontos habituais usados pelos alunos para ir às aulas. A vacinação será das 9h às 17h. Além do apoio no transporte, o Departamento de Trânsito (Detran-DF) e a Polícia Militar (PMDF) auxiliaram ao longo do dia.

Crianças matriculadas em outras escolas também poderão se vacinar no CED 1. O secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache, afirmou que, além dos alunos, haverá uma sala para vacinação dos pais e responsáveis. "Teremos dentro da escola, um ponto de vacinação separado para os pais. A prioridade é vacinar crianças da escola, mas podem vir pessoas de outros locais, além dos pais", enfatizou o titular da pasta.

Expectativa

O Distrito Federal tem cerca de 268 mil crianças entre 5 e 11 anos. De acordo com a secretaria de Saúde, 150 mil iniciaram o esquema vacinal contra a covid-19, e 28 mil foram vacinados com as duas doses. Para a Educação, a escolha da Estrutural é pelo alto número de estudantes que ainda não iniciaram a imunização. "Na Estrutural, hoje, temos uma grande quantidade de alunos não vacinados. Se dentro da faixa etária de 5 a 11 anos — 2.685 alunos —, alcançarmos 30%, teremos quase 700 crianças vacinadas. Se conseguirmos esse feito, vai ser um projeto muito bem sucedido", avaliou Nivaldo Félix, subsecretário de Apoio às Políticas Educacionais de Educação.

Ainda na coletiva, a secretaria de Saúde salientou que não há registros da variante deltacron no Distrito Federal.

*Estagiário sob a supervisão de Juliana Oliveira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE