Águas Claras/

Síndico agredido está na UTI

O jornalista Wahby Abdel Karim Khalil, 42 anos, foi atingido com um soco no rosto após questionar o personal boxe sobre o barulho do saco de pancadas instalado na academia

Darcianne Diogo
postado em 18/03/2022 00:01
 (crédito: Material cedido ao Correio)
(crédito: Material cedido ao Correio)

Agredido com um soco no rosto dentro de uma academia de ginástica de um condomínio de Águas Claras, o síndico e jornalista Wahby Abdel Karim Khalil, 42 anos, está na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Santa Lúcia, com hemorragia cerebral. Wahby foi atingido por um educador físico, que trabalha como personal boxe, ao questioná-lo sobre o barulho de um saco de pancadas instalado no local. O agressor, identificado como Henrique Paulo Sampaio Campos, não foi localizado depois dos fatos e, até o fechamento desta edição, não havia comparecido à delegacia para prestar esclarecimentos.

Câmeras do circuito interno de segurança da academia registraram a agressão. As imagens, captadas por volta das 11h de ontem, mostram o momento em que o personal e o síndico discutem. A situação é acompanhada por um terceiro homem, que presta serviço à academia. "O síndico simplesmente foi acionado para saber o motivo de o saco de pancadas estar causando incômodo aos vizinhos da academia. Quando ele chegou lá, viu que o objeto era grudado por meio de correntes ao teto e, com a movimentação, o barulho realmente é grande", detalhou o advogado de Khalil, Edson Alexandre.

O vídeo mostra que o jornalista é nocauteado no rosto por Henrique e cai ao chão, batendo a cabeça com força. O homem que vê a agressão tenta intervir mas, aparentemente ameaçado, sai do local. Após ficar alguns minutos no chão, o jornalista se levanta e o professor continua a falar com ele, momento em que as imagens são cortadas.

Em áudio enviado pelo WhatsApp, Khalil detalha o estado de saúde. "Continuo internado, na UTI, em observação em relação à hemorragia no cérebro. Pode ser que eu receba alta amanhã, mas ainda não está certo. Estou aguardando o neurologista, que vai fazer a avaliação. No mais, estou sentindo dores em parte do rosto, a boca inchada e dificuldades na fala", disse

Sumiço

Ao Correio, moradores do condomínio relataram que não é a primeira vez que o personal se envolve em confusões. "Ele já agrediu um outro rapaz, mas a vítima não chegou a registrar ocorrência na época", disse um homem sob a condição de anonimato.

Nas redes sociais, Henrique se intitula como professor de boxe, musculação e natação. No Instagram, ele registra as aulas por meio de vídeos. O caso é investigado pela Polícia Civil. Um boletim de ocorrência foi registrado na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) e, a princípio, é tratado como lesão corporal. O Correio tentou contato com Henrique, mas, até o fechamento desta matéria, não obteve retorno. A reportagem também esteve no prédio do personal, mas não foi atendida.

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE