COVID-19

Começa vacinação nas escolas

Além das crianças, os adultos também puderam aproveitar o momento para tomar a primeira, segunda ou dose de reforço no local. A Secretaria de Saúde informou que foram imunizadas 231 crianças e 352 adultos

Júlia Eleutério
postado em 20/03/2022 00:00 / atualizado em 20/03/2022 00:00
 (crédito: Júlia Eleutério/CB/DA Press)
(crédito: Júlia Eleutério/CB/DA Press)

O Distrito Federal começou, ontem, a vacinação de crianças contra a covid-19 em escolas públicas. A estreia da campanha ocorreu no Centro Educacional 01 (CED), da Estrutural, escolhido como piloto pelas secretarias de Saúde e de Educação. O objetivo das pastas é ampliar a aplicação das doses, oferecendo a facilidade para que os pais levem os filhos a um local próximo de onde moram nos finais de semana. Além disso, trata-se de um ambiente familiar para a criança, o que promove maior confiança para as famílias.

O pequeno Miguel Santana, 6 anos, quase chorou ao ver a agulha, mas foi acalmado pela mãe, Tamara Santana, 29 anos. "Nem doeu", disse o menino após tomar a segunda dose do imunizante. "Para ficar bem e não ficar dodói", conta o garoto ao ser perguntado o porquê de se vacinar. A mãe aproveitou para levar também os dois filhos mais velhos, Karielly e Ítalo Santana, 12 e 10, para receber a D2 no local.

Tímido, Ítalo chamou os amigos para se vacinar também. "Bora vacinar, galera", ressalta o irmão do meio. Moradora da Estrutural, Tamara contou que saiu às 7h40 de casa e o atendimento foi rápido no local. Ela celebrou a ideia de levar a aplicação de vacinas para as escolas no sábado. "Para mim é tudo. Porque se um dia eles pegarem, eles vão estar imunes e não vão ter sintomas tão fortes. Sem a vacina, tinha medo de pegar, de ir para o hospital e ter que intubar", comenta a mãe. "Agora a gente fica mais segura, principalmente com a volta das aulas e eles indo para a escola sem precisar usar a máscara", pontua a dona de casa.

Além das doses infantis, o ponto de vacinação também ofereceu doses para adultos que queriam tomar a primeira, a segunda ou a dose de reforço. Para esse público, estava reservado um espaço ao lado da aplicação infantil. Helenite de Jesus, 43 anos, aproveitou para completar o ciclo vacinal com a dose de reforço e levar a filha Heloísa de Jesus Câmara, 6 anos, para tomar a segunda dose. "Achei muito bom, porque eu estava preocupada que fosse no Guará. Aqui não tinha", comenta a diarista sobre o novo ponto de aplicação próximo de casa. "Eu estava preocupada, porque na semana que vem ela volta a estudar. Para mim, tinha que ser um horário que ela não estivesse estudando e seria difícil encontrar", enfatiza a moradora da Estrutural.

Próximos passos

No local, estiveram presentes os secretários de Saúde e de Educação, general Manoel Pafiadache e Hélvia Paranaguá, respectivamente, e comentaram sobre a ação conjunta para ampliar a aplicação das doses. "Nós vamos fazer uma análise e tudo indica que vamos prosseguir com esse projeto que, na verdade, é uma alternativa do que nós já vínhamos fazendo nas nossas unidades básicas de saúde dedicadas", esclarece Pafiadache. Segundo o secretário, ao longo da semana, a pasta divulgará a próxima escola e se será mais de uma, dependendo da análise.

"Nós decidimos ampliar para a escola e outras escolas do DF, exatamente pensando naquele pai que trabalha a semana toda, porque a vacina tem que ser com a presença dos pais ou responsáveis", pontuou Hélvia. O local estava enfeitado com balões e havia pula-pula e músicas para as crianças brincarem, tornando o momento mais leve para os pequenos. "É uma espaço mais lúdico, onde a criança já está familiarizada", destacou a secretária.

Ao todo, foram vacinadas 231 crianças e 352 adultos na ação. "Parece que caminha para o sucesso. E esse sucesso vai fazer com que a gente passe para outras escolas, mais de uma escola por sábado", comentou o general Pafiadache sobre a ação e os possíveis próximos passos. "É uma atenção que a gente está dando para as crianças, mas também aproveitando para aumentar a nossa cobertura vacinal tanto de adultos quanto de crianças. Nós queremos sempre chegar ao máximo possível (de pessoas vacinadas). É isso que vai nos dar segurança, não só para as crianças, mas para as famílias.", ressaltou o secretário de Saúde. Mais de 50% das crianças do DF estão imunizadas com a primeira dose.

Durante a agenda de governo ontem, o governador Ibaneis Rocha (MDB) avaliou com positividade a ação iniciada nas escolas. "A gente tenta de toda maneira facilitar a vida desses pais. Muitos trabalham durante a semana e não têm condições de levarem seus filhos para vacinar. Então, nós adotamos essa medida agora, aos finais de semana também e por regiões", conclui Ibaneis.

  • Primeiro dia de vacinação  contra a covid-19 nas escolas
    Primeiro dia de vacinação contra a covid-19 nas escolas Foto: Júlia Eleutério/CB/DA Press
  • Primeiro dia de vacinação  contra a covid-19 nas escolas
    Primeiro dia de vacinação contra a covid-19 nas escolas Foto: Júlia Eleutério/CB/DA Press
  • Primeiro dia de vacinação  contra a covid-19 nas escolas
    Primeiro dia de vacinação contra a covid-19 nas escolas Foto: Júlia Eleutério/CB/DA Press
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE