Matou, mas foi preso por lavagem de dinheiro

Correio Braziliense
postado em 22/03/2022 00:01

Vinícius Couto Farago (foto), indiciado por homicídio doloso por atropelar e matar Matheus Menezes, 25, no Guará 2, em 16 de janeiro, é um dos presos na operação Huracán. Familiares da vítima só souberam da morte seis dias depois. Investigações da 4ª Delegacia de Polícia (Guará) comprovaram que Vinícius havia ingerido bebida alcoólica minutos antes de dirigir. Os investigadores conseguiram coletar imagens em que o acusado aparecia em um bar da região. Um vídeo gravado por uma testemunha depois do acidente mostrou o criminoso deixando o local com uma garrafa de cerveja na mão. Para a polícia, isso foi uma estratégia para, caso alguém o abordasse, ele falaria que havia bebido depois do ocorrido. Vinícius respondia em liberdade pelo homicídio, mas, agora, é investigado pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE