Feminicídio

Acusado de esfaquear ex está em liberdade

Vítima teve perfuração no estômago e está internada no Hospital Regional de Sobradinho, com estado de saúde delicado. Joana Pereira, assassinada pelo marido, foi enterrada ontem

Edis Henrique Peres
postado em 23/03/2022 00:01
 (crédito: PCDF/Divulgação)
(crédito: PCDF/Divulgação)

Acusado de esfaquear ex-companheira em Sobradinho 2, no domingo, foi liberado em audiência de custódia para responder em liberdade. A determinação da Justiça prevê que o suspeito, de 45 anos, utilize tornozeleira eletrônica e não se aproxime nem da vítima, de 41 anos, nem dos parentes dela. O crime aconteceu durante uma reunião familiar na casa da mulher. O nome dele não foi divulgado.

O acusado sentou no meio fio em frente a residência e, quando a vítima se aproximou para verificar do que se tratava, os dois começaram a discutir, segundo informações da Polícia Civil. "Ele dizia para que se ela arrumasse outro companheiro, a mataria. (No dia da briga) quando ela se aproximou, o agressora a atingiu com golpes no abdômen", conta o delegado-chefe da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Hudson Maldonado, que investiga o caso.

Os dois tiveram um relacionamento por 13 anos e estavam há 3 meses separados. A mulher foi socorrida para o Hospital Regional de Sobradinho. "Ela segue internada, teve perfuração no estômago e passou por cirurgia. O quadro é estável, mas delicado", disse Maldonado, ontem, referente à última atualização do quadro de saúde da vítima.

Os próximos passos da investigação é a polícia concluir o inquérito e submetê-lo à Justiça. "Temos dez dias a contar do dia do fato (20/3) para finalizar as investigações e concluir o inquérito para remetê-lo à justiça, mas o suspeito vai responder em liberdade até o fim do julgamento", explica.

Última homenagem

Joana Santana Pereira dos Santos, 41, foi enterrada ontem, no Cemitério Campo da Esperança de Planaltina. Amigos e familiares se reuniram na Capela 4 para prestar as últimas homenagens. Ela deixa quatro filhos, entre 6 e 19 anos. Joana foi esganada pelo marido, Silvestre Pereira, 44, na manhã de domingo, após uma briga do casal devido a dívidas que o acusado tinha com agiotas, que ameaçavam a família.

Depois de matar a mulher, Silvestre tentou suicídio, com um golpe de faca na barriga e um corte no pescoço. Contudo, a polícia chegou a tempo de levá-lo ao hospital. Ele segue internado, e segundo o delegado-chefe da 31ª Delegacia de Polícia (Planaltina), será enviado à carceragem quando for liberado pelos médicos. O Correio tentou confirmar o estado de saúde do suspeito, mas não obteve retorno.

  • Joana Santana Pereira dos Santos, 41 anos, é a quinta vítima de feminicídio do DF. Ela deixa quatro filhos no DF. A mulher foi morta por esganadura no último domingo
    Joana Santana Pereira dos Santos, 41 anos, é a quinta vítima de feminicídio do DF. Ela deixa quatro filhos no DF. A mulher foi morta por esganadura no último domingo Foto: Reprodução/Redes sociais
  • Joana Santana Pereira dos Santos, 41 anos, assassinada por esganadura pelo companheiro, deixou quatro filhos. Feminicídio. Violência de gênero
    Joana Santana Pereira dos Santos, 41 anos, assassinada por esganadura pelo companheiro, deixou quatro filhos. Feminicídio. Violência de gênero Foto: Reprodução/Redes sociais
  •  Aos 41 anos, Joana Santana tinha quatro filhos, entre 6 e 17 anos
    Aos 41 anos, Joana Santana tinha quatro filhos, entre 6 e 17 anos Foto: Crédito: Reprodução/Redes sociais
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE