CORRIDA AO BURITI

Dada a largada para disputa

Senador pretende criar uma frente ampla pelo DF, com várias siglas. Ele chega à nova legenda com carta branca

Ana Maria Campos
postado em 24/03/2022 00:01
 (crédito:  Waldemir Barreto/Agencia Senado)
(crédito: Waldemir Barreto/Agencia Senado)

A seis meses das urnas, o jogo eleitoral no Distrito Federal começa finalmente a se revelar. Há meses, o governador Ibaneis Rocha (MDB) está na disputa ao Palácio do Buriti quase sem adversários. Há opositores que se apresentam como pré-candidatos. É o caso do senador Izalci Lucas (PSDB), os petistas Geraldo Magela e Rosilene Corrêa, a senadora Leila Barros (Cidadania), o deputado distrital Leandro Grass (PV), o ex-secretário de Educação Rafael Parente (PSB) e Keka Bagno, do PSol. Mas nenhum com condições, até o momento, de enfrentar Ibaneis com chance de vitória.

A entrada do senador José Antônio Reguffe no União Brasil deu musculatura para a formação de uma frente para concorrer contra a reeleição. Criado pela fusão do PSL com o DEM, o União Brasil pode dar a estrutura que Reguffe precisa para atrair partidos, candidatos e aliados. Nas duas últimas eleições, Reguffe mostrou densidade eleitoral. Foi campeão de votos. Mas precisava de um partido com força para enfrentar uma disputa majoritária.

Depois de meses de negociação, Reguffe foi à tribuna do Senado ontem para anunciar desfiliação do Podemos, partido que lançou Sergio Moro à Presidência, e a entrada no União Brasil. Ao discursar, o senador disse que muda de partido, mas não foge de seus princípios. Manterá a linha de sua atuação política. Quer montar um pacto pela cidade, uma frente ampla pelo DF, com vários partidos. Entre os principais aliados no momento, estão o ex-presidente da Câmara Legislativa Joe Valle, o ex-deputado federal Luiz Pitiman e a deputada Paula Belmonte.

O presidente da União Brasil no DF, Manoel Arruda, ouviu o discurso dentro do plenário do Senado. Ele acompanhava a negociação de Reguffe com o presidente nacional, Luciano Bivar, desde o ano passado. "O senador é um orgulho para a cidade e é uma grande satisfação a vinda do Reguffe para o União Brasil-DF. Ele é uma grande liderança em Brasília e vai ser um protagonista político dentro do nosso grupo". Segundo Manoel Arruda, Reguffe ainda não decidiu qual cargo disputará. "Mas é certo que Reguffe vai liderar o processo e será candidato ao que quiser", afirma Arruda.

Reguffe entra na legenda com compromissos firmados pela direção nacional do partido. Segundo o acordo, ele terá autonomia para montar a chapa, escolhendo o vice ou a vice e o nome na corrida ao Senado. Também poderá definir a linha programática e a posição no DF na disputa nacional. O partido não estará na campanha de Jair Bolsonaro nem na de Lula.

Entre os partidos a serem procurados ou já em negociação, estão PSB, PT, Solidariedade, PDT e Cidadania. Agora Reguffe precisa mostrar que está na disputa ao Palácio do Buriti para valer.

  •  23/03/2022 Crédito: Waldemir Barreto/Agencia Senado. Senador Reguffe ( Podemos DF ).
    23/03/2022 Crédito: Waldemir Barreto/Agencia Senado. Senador Reguffe ( Podemos DF ). Foto: Waldemir Barreto/Agencia Senado
  • "Precisamos ter um Senado independente", afirma Reguffe - CB Poder |
    "Precisamos ter um Senado independente", afirma Reguffe - CB Poder | Foto:

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE