ANIVERSÁRIO

Projeto promove valorização da juventude ceilandense

O programa Jovem de Expressão, com sede na Praça do Cidadão, é uma iniciativa que tem como alvo jovens entre 18 e 29 anos

Naum Giló*
postado em 27/03/2022 05:01
Gu da Cei faz parte do projeto Jovem de Expressão, grupo que se preocupa com o futuro dos filhos de Ceilândia -  (crédito:  Matheus Alves/Divulgação)
Gu da Cei faz parte do projeto Jovem de Expressão, grupo que se preocupa com o futuro dos filhos de Ceilândia - (crédito: Matheus Alves/Divulgação)

Apesar de nova, Ceilândia tem muita história, um presente vibrante e um futuro cheio de desafios. É importante entender que investir na juventude é mais que um resgate de jovens vulneráveis a situações de violência social, mas a pavimentação para um caminho rumo a um destino mais próspero e seguro para toda a sociedade. O programa Jovem de Expressão, com sede na Praça do Cidadão, é uma iniciativa que tem como alvo jovens entre 18 e 29 anos.

Com o objetivo de promover a valorização da juventude do DF, o projeto faz diversas ações, entre as principais, cursos de pré-vestibular comunitário e de línguas e oficinas voltadas para o mercado cultural. É do Jovem de Expressão a primeira galeria de arte urbana de Ceilândia, a Risofloras.

Surgido em 2007, o programa atende cerca de 500 jovens por ano. Um deles é Gustavo Azevedo, o Gu da Cei, que carrega no nome a cidade onde mora e é fonte de inspiração para as diversas linguagens usadas pelo artista de 25 anos. No Jovem de Expressão, Gu teve a oportunidade de aprender dança, atuação e produção cultural. Hoje, ele faz a curadoria da galeria do projeto. "Eu decidi adotar o nome Cei porque a minha expressão faz parte da cidade, além de evidenciá-la em qualquer lugar que eu vá", explica o artista.

Confira o especial Ceilândia 51 anos

Ano passado, quando Ceilândia chegou ao meio século de existência, Gu da Cei publicou no YouTube a História de Ceilândia contada por pioneiros, obra que foi resultado de uma pesquisa feita com imagens e depoimentos orais guardados no Arquivo Público do Distrito Federal sobre o período da remoção da Vila do IAPI. O jovem também faz intervenções urbanas por todo o DF. Em Ceilândia, também em 2021, a Caixa d'Água, símbolo da cidade, recebeu projeções com dizeres que provocavam reflexões acerca da difícil época de fundação da cidade. "O Brasil é uma invasão", dizia uma das frases projetadas.

Para Gu, Ceilândia representa felicidade, resistência e esperança. "Para a aniversariante, eu desejo que seja uma cidade cada vez mais acolhedora e espaço de encontro da diversidade, assim como mais espaços de lazer e cultura."

 *Estagiário sob supervisão de José Carlos Vieira

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE