Sindiatacadista-DF sob nova direção a partir de hoje

Correio Braziliense
postado em 30/03/2022 00:01
 (crédito: Sindiatacadista-DF/Divulgação)
(crédito: Sindiatacadista-DF/Divulgação)

Eleitos no mês passado, os novos gestores, diretores, conselheiros fiscais e delegados federativos do Sindicato do Comércio Atacadista do Distrito Federal (Sindiatacadista-DF) tomam posse hoje, em cerimônia na sede da associação, em Águas Claras. Além do presidente escolhido, o empresário Álvaro Silveira Júnior (foto), participarão do evento o conselheiro André Clemente, do Tribunal de Contas do DF; e José Aparecido Freire, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (Fecomércio-DF).

Papel junto aos governos

Mineiro de Uberaba, o novo dirigente da entidade tem experiência nos ramos farmacêutico e imobiliário. Hoje, é um dos diretores do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Farmacêuticos do DF e um dos vice-presidentes da Fecomércio-DF. A expectativa entre gestores do Sindiatacadista-DF é de que Álvaro Júnior atue junto aos governos local e federal, em especial, na defesa de temas como segurança jurídica, incentivos fiscais e regularização fundiária de áreas para construção de grandes centros de distribuição.

Brasilienses preferem as bicicletas

Pesquisa divulgada neste mês revelou o perfil dos ciclistas de 16 cidades brasileiras; entre elas, Brasília. Antes mesmo de o preço da gasolina chegar a R$ 8, os moradores da capital federal demonstraram preferência pelo meio de transporte, principalmente para atividades sociais (71,3%), para ir ao trabalho (46,9%) e às compras (39,5%). Outro destaque: para 46,6% dos entrevistados, a pandemia fez aumentar a quantidade dos deslocamentos nesse modal.

Parceria

A terceira Pesquisa nacional sobre mobilidade por bicicletas — Perfil do ciclista brasileiro apontou características desse público no período de crise sanitária. Na capital federal, teve apoio da organização não governamental Rodas da Paz e da empresa TemBici — atual operadora do sistema de bikes compartilhadas em parceria com a Secretaria de Transporte e Mobilidade.

Políticas públicas

O levantamento ouviu mais de 10 mil pessoas nas cidades selecionadas, em dias úteis de setembro a novembro de 2021. "Esperamos que o uso dos dados coletados e analisados (...) subsidie gestores públicos, planejadores e atores da sociedade civil envolvidos na formulação de políticas públicas e ações de promoção do transporte cicloviário", destaca o documento, elaborado pela organização Transporte Ativo e pelo Laboratório de Mobilidade Sustentável da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Labmob-UFRJ).

81,7%

Sentiriam-se estimulados a pedalar mais se houvesse infraestrutura e segurança

68,5%

Usa a bicicleta como
meio de transporte há menos de cinco anos

64,8%

Dos ciclistas
ouvidos têm entre
25 e 34 anos

59,7%

Têm saúde e os baixos custos como motivações
para pedalar

App aproxima negócios e clientes

Uma startup brasiliense com proposta de conectar ao público-alvo prestadores de serviço — principalmente autônomos e micro ou pequenos empresários — tem atraído cada vez mais interessados. Lançado há quatro meses, o aplicativo Oddie nasceu com a meta de agilizar a contratação de profissionais de diferentes segmentos. Apesar de existirem plataformas com objetivos semelhantes, o diferencial, segundo o cofundador Daniel Alano (foto), é a ausência de custos e de burocracia para os usuários.

Facilidades

Voltado a pessoas com dificuldades para usar aplicativos, o sistema da Oddie inclui ferramentas necessárias ao dia a dia do prestador de serviços, como agenda, emissor de recibos, descontos e orçamentos, além de espaço para avaliação do atendimento pelos clientes. "Há pessoas que acabaram de comprar um celular e não estão acostumadas a usar produtos para o trabalho. Propaganda digital não é algo barato, e estamos falando de um público com renda mais baixa. Por isso, o gap (a lacuna) de acesso digital aumenta", observa Daniel.

Desempenho

Por enquanto, a startup se mantém com recursos de um fundo e de investidores dos Estados Unidos. Nos quatro meses de atividades, completados ontem, a Oddie alcançou 9,3 mil usuários em todo o Brasil, com serviços em 27 áreas e tráfego de 44 mil visitantes no site da plataforma nos últimos 28 dias. A meta, agora, é aumentar o número de cadastrados e incluir novas funcionalidades, inclusive de verificação dos perfis e financeiras, como conta digital, cartão pré-pago e empréstimos.

Comércio em expansão

Com indicadores de vendas superiores ao do período antes da covid-19 — 15% a mais no ano passado —, o Taguatinga Shopping se prepara para expandir os negócios, com mais sete lojas até julho. Elas incluem marcas como Outback, KFC, Morena Rosa e Track&Field. "Os resultados superiores à fase pré-pandemia mostram, de forma clara, a recuperação do setor em um momento que procuramos nos renovar com as operações. Vamos oferecer a nossos clientes diversas lojas e atrair um novo público ao empreendimento", comenta o superintendente do centro de compras, Marcos Atayde.

  • Daniel Alano, fundador da startup Oddie
    Daniel Alano, fundador da startup Oddie Foto: Paulo Sérgio Silva/Divulgação
  • Aeroporto JK de Brasília
    Aeroporto JK de Brasília Foto: Divulgação

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE