SELO COVID-19

Novas etapas de vacinação

Pablo Giovanni*
postado em 01/04/2022 00:01

A partir das 10h de hoje, o Distrito Federal começa a aplicar a quarta dose dos imunizantes contra a covid-19 em idosos a partir dos 80 anos. A decisão foi anunciada na quarta-feira pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), após divulgação de nota técnica do Ministério da Saúde. No entanto, o formato do atendimento só foi detalhado ontem à tarde, durante entrevista coletiva da cúpula da Secretaria de Saúde (SES-DF). 

No DF, há, aproximadamente, 42 mil pessoas com mais de 80 anos, segundo projeções do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) para 2020. As 47.970 doses da Pfizer/BioNTech recebidas pela SES-DF se destinarão à quarta dose desse grupo. Contudo, a pasta trabalha com a possibilidade de usar as unidades remanescentes para iniciar a aplicação em outros grupos etários. "Vamos seguir o calendário do Ministério da Saúde. Caso recebamos mais imunizantes, naturalmente, ampliaremos a campanha da quarta dose", afirmou o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache.

O intervalo para receber o reforço é de quatro meses a partir da data da terceira aplicação, etapa que teve início em setembro. "Por isso, grande parte dos idosos está apta a tomar essa dose", comentou o diretor de Vigilância Epidemiológica da SES-DF, Fabiano dos Anjos.

Na próxima segunda-feira, o DF inicia outra etapa de vacinação: a campanha contra a gripe, provocada pelo vírus Influenza. A primeira etapa contemplará profissionais da saúde e pessoas com mais de 60 anos.  Para aqueles que receberão, também, a quarta dose contra a covid-19, a secretaria recomenda aguardar, ao menos, 48 horas, entre uma aplicação e outra. "(Sem esse intervalo,) se o idoso sentir alguma dor no braço ou febre, não conseguiremos determinar qual foi a reação vacinal. Por isso, a recomendação é de que aguarda alguns dias", orientou secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Pedro Zancanaro.

Novos leitos

Além das novas fases de imunização contra doenças respiratórias, a Secretaria de Saúde prevê abrir os 100 leitos na unidade de terapia intensiva (UTI) e na enfermaria do Hospital da Polícia Militar. O resultado do pregão foi homologado na quarta-feira pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF), após o certame passar por inspeção na Corte.

Em 23 de março, o TCDF comunicou que todos os questionamentos enviados à pasta pelo tribunal foram respondidos. Por isso, recebeu sinal verde para continuar, e a instalação dos equipamentos pela empresa vencedora da licitação deve ocorrer em até 20 dias. "Na quarta-feira que vem, estaremos prontos para iniciar a contratação e, posteriormente, conversando com a empresa, poderemos colocar os leitos à disposição (dos pacientes)", completou o secretário Pafiadache.

*Estagiário sob a supervisão de Jéssica Eufrásio

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE