MOBILIZAÇÃO /

Cachorro perdido estava morto

Após três semanas de buscas por Ted, família descobriu que ele foi atacado por cão maior no hotel para bichos onde havia sido deixado e não resistiu. Responsável pelo estabelecimento enterrou o animal sem avisar aos tutores do pet

Ricardo Daehn
postado em 03/04/2022 00:01
 (crédito: Instagram/Reprodução)
(crédito: Instagram/Reprodução)

Em meio à corrente que mobilizou dezenas de pessoas na busca pelo cachorro Ted e depois de enorme desgaste, o servidor público Alexandre de Assis e a aposentada Isabela Diniz conseguiram dar uma despedida digna para o cachorro maltês, do qual estavam afastados desde o último dia 12. O esforço da família pela busca da verdade permitiu descobrir o paradeiro do pet, que havia sido deixado em um hotel para animais no Park Way e sumiu. O responsável pelo estabelecimento apresentou versões diferentes sobre o fato. Ontem, porém, os tutores descobriram por meio da polícia que Ted estava morto.

O pet havia sido atacado por um cachorro maior no hotel, morreu e foi enterrado no terreno do estabelecimento sem que os tutores soubessem. Inicialmente, o responsável pelo local, Lúcio Mário Brandão, disse à família que Ted havia sido encontrado. Em uma força-tarefa que envolveu Alexandre, Isabela e os filhos do casal, a família recebeu informações de que o cãozinho estaria em diferentes cidades do DF e até do Entorno. "Ficamos duas semanas e meia, dia e noite, respondendo mensagens, no desgaste de entender o que se passava. Agora, queremos que o ocorrido contribua para evitar casos parecidos, pois não há (lei com) regulamentação específica para hotéis destinados a animais", assinala a aposentada.

Ted foi cremado na manhã de ontem, no Lago Oeste. O cachorro estava com a família havia quase 10 anos. Agora, Alexandre e Isabela querem a responsabilização de Lúcio Mário, denunciado duas vezes por comunicação de falso crime. O casal também pretende processá-lo por danos materiais e morais. "Nada compensa nosso sofrimento, mas é justo que ele seja penalizado", comenta a tutora do pet. Procurado pela reportagem ontem, o empresário informou que não comentaria o caso.

Ted havia ficado no hotel em outras ocasiões, e a família não desconfiava de que o estabelecimento tivesse problemas. "Nós víamos o quanto o pessoal era carinhoso e não imaginávamos que não tivessem o devido cuidado (com os animais)", lamenta Isabela. O caso é investigado na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE