Hospital Sírio-Libanês Brasília anuncia trocas na gestão

Correio Braziliense
postado em 05/04/2022 00:01

A administração
do Hospital Sírio-Libanês em Brasília passará por mudanças. Após 10 anos à frente da unidade, o oncologista Gustavo Fernandes entregará a gestão para Rafael Gadia, médico especialista em radioterapia, e para Edi Carlos Souza, diretor-executivo
da instituição.

Demandas e tendências

As trocas visam acompanhar o modelo de gestão adotado na sede, em São Paulo, com o comando dividido entre dois perfis: um médico, outro administrativo. Após as alterações, o hospital planeja mais entregas na área da saúde, sob coordenação dos novos dirigentes. As substituições vêm como forma de agilizar as operações
e o crescimento
do complexo.

Experiência de longa data

Os dois nomes escolhidos fazem parte do time do Sírio-Libanês há mais de uma década. Rafael Gadia (E), que assumirá a direção médico-assistencial, atuava como número dois em Brasília, na área de governança-clínica. Edi Souza (C), que ficará na função de gestor operacional-administrativo, era corresponsável pelo setor na capital federal, mas assumia funções em São Paulo e foi convidado a se dedicar exclusivamente às unidades locais. O então diretor-geral, Gustavo Fernandes (D), deixa o hospital para exercer outros projetos.

Assaí inicia conversão de unidades do Extra Hiper

Depois de comprar 70 lojas do Extra Hiper no Brasil, em outubro, e de concluir as negociações das cinco filiais no Distrito Federal, a rede Assaí Atacadista deu início às reformas das unidades e abrirá vagas de emprego na capital do país. A conversão dos estabelecimentos para o formato atacarejo faz parte do processo de expansão da empresa, que pretende alcançar 300 pontos comerciais até o ano que vem.

Vagas diretas e indiretas

A expectativa é de que o número de postos de atuação aumente 50% em relação ao demandado em uma unidade Extra Hiper. Funcionários da empresa comprada pela rede Assaí terão prioridade na seleção — que não tem data para começar. Na área da construção civil, as obras preveem, em média, 350 oportunidades em cada loja. Elas ficam em Águas Claras, Ceilândia, no Guará, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e na Asa Norte.

Páscoa será de busca por opções mais baratas

A alta no preço dos alimentos sentida pelos consumidores deve impactar as compras de Páscoa deste ano. Apesar de acreditar em um aumento de 5% nas vendas, na comparação com o mesmo período do ano passado, o setor atacadista aposta na busca por alternativas pelo brasiliense.

Preferências

O volume de importação do bacalhau, por exemplo, caiu 17% em 2022, segundo sindicato do segmento (Sindiatacadista-DF). Outros produtos que devem ter preferência do público são as caixas e barras de chocolate, em face dos reajustes para cima nos preços dos ovos de Páscoa. Em nível nacional, a previsão é de faturamento 1,9% superior ao do feriado de 2021, mas o resultado deste ano tende a ficar 5,7% abaixo do de 2019, antes da pandemia.

Startup de plano
de saúde para pets
chega ao DF

Uma dos nichos consolidados na área de saúde ganha cada vez mais adeptos e se expande no país. Os cuidados com pets alcançaram novo patamar e, agora, incluem até convênios. Com foco em uma demanda crescente do público, a startup Nofaro iniciará as operações em Brasília, após alcançar outras seis cidades desde 2014. Voltado a cães e gatos, o serviço pode ser contratado de maneira totalmente digital, em duas modalidades e com pagamento mensal (R$ 49,90 ou R$ 89,90).

Promoção de estreia

No mês passado, o Grupo Petlove&Co comprou a Nofaro, que tem cadastrados, aproximadamente, 25 mil animais de estimação. Inicialmente, o Distrito Federal contará com 33 clínicas credenciadas, em diferentes áreas veterinárias e com atendimento em domicílio. Por ocasião da chegada à nova praça, a empresa oferece, por tempo limitado, cupom de desconto total na primeira mensalidade.

Cidadão honorário post mortem

Presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal (Fecomércio-DF) durante dois anos, Francisco Maia (foto) receberá homenagem póstuma hoje, na Câmara Legislativa. A Casa concederá o título de cidadão honorário post mortem ao empresário, que morreu em fevereiro de 2021, vítima da covid-19. A iniciativa se dá em reconhecimento à atuação dele para o desenvolvimento econômico da capital do país. Piauiense e jornalista formado pela Universidade de Brasília (UnB), Maia era considerado um dos pioneiros da cidade no ramo de produção de vídeo, eventos e hotelaria.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE