Latrocínio /

Recompensa para localizar assassino

Geralda Cândida Santos, 79 anos, foi morta dentro de casa, no Guará 2. Acusado de cometer o crime, José Paulo Trindade, 64, é procurado pela Justiça desde dezembro de 2021

Darcianne Diogo
postado em 14/04/2022 00:01
 (crédito: PCDF/Divulgação)
(crédito: PCDF/Divulgação)

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) fixou em R$ 5 mil a recompensa para quem fornecer informações que levem à prisão de José Paulo Trindade, 64 anos, procurado pela Justiça desde o começo de dezembro de 2021 por assassinar uma idosa de 79 anos, no Guará 2. O crime é tratado como latrocínio (roubo seguido de morte) e há informações de que o acusado esteja escondido no Rio de Janeiro ou em São Paulo, na casa de familiares.

Geralda Cândida Santos estava sozinha em casa na manhã de 6 de dezembro, na QE 30, quando José se passou por marceneiro e a abordou no portão, conforme registraram as câmeras de segurança. O homem permaneceu por 28 minutos no imóvel, tempo em que estrangulou a mulher com um fio de extensão e fugiu com uma mochila e um notebook.

Outras filmagens colhidas pelos investigadores da 4ª Delegacia de Polícia (Guará) mostraram o acusado desembarcando na QI 7 do Guará e, de lá, indo para a casa da filha, em Planaltina de Goiás. Os policiais estiveram no município goiano, mas, segundo a filha, o pai saiu da residência na noite anterior da chegada dos agentes. Desde então, investigadores viajaram para o Rio de Janeiro e em São Paulo em busca do paradeiro de José, uma vez que o homem tem parentes nos respectivos estados.

Natural de Porto Alegre (RS), José é foragido do sistema prisional do DF desde 2015 e acumula 16 passagens criminais por roubos e furtos. Ele ainda tem seis mandados de prisão em aberto em São Paulo. Em 2015, José fugiu do Centro de Progressão Penitenciária (CPP). De acordo com a apuração policial, ele também é suspeito de cometer dois estupros, um em Goiás e outro em Ceilândia.

Lei

Diante de todas as diligências efetuadas pela Polícia Civil (PCDF), a corporação solicitou a recompensa para quem fornecer informações contundentes que levem à prisão de José. Segundo o delegado-chefe da 4ª DP, Anderson Espíndola, essa possibilidade é adotada quando a equipe extinguiu todos os recursos de busca. "Fizemos várias diligências e não estamos vendo forma de identificar. Dessa forma, solicita-se a recompensa", explica.

Nesses casos, o pedido é repassado à SSP-DF. O decreto que dispõe sobre as recompensas para a localização de suspeitos de crimes foi publicado e assinado em 15 de novembro de 2019 pelo governador Ibaneis Rocha (MDB), que institui o Sistema de Recompensas do Distrito Federal. O objetivo é estimular a participação da comunidade e premiar com dinheiro a denúncia que for determinante na identificação e prisão de autores de crimes graves, como os hediondos e contra a vida, os contra a administração pública, os praticados por organização criminosa, entre outros previstos no decreto ou por decisão da autoridade policial.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE