Banco Afro

Formação de mulheres empreendedoras

Correio Braziliense
postado em 23/04/2022 00:01
 (crédito: Banco Afro/Divulgação)
(crédito: Banco Afro/Divulgação)

Com a identidade da população negra, o Banco Afro surgiu em agosto de 2019 e, atualmente, conta com mais de 50 mil correntistas. O CEO, Diego Reis, e o co-founder, Fernando Zago, buscam auxiliar outros empreendedores para que eles tenham sucesso nos negócios e sejam capazes de organizar a vida financeira. Engajada com a mudança social, a fintech criou a Comunidade Digital, tecnologia desenvolvida para o projeto Todas Elas, com o objetivo de levar educação em um curso gratuito e 100% on-line para fortalecer o crescimento do empreendedorismo feminino no Distrito Federal.

Realizada pela Fundação Assis Chateaubriand, a inciativa é voltada para mulheres que tenham renda mensal de até
R$ 800 por pessoa da família. Concluindo todas as etapas do curso, é possível solicitar um empréstimo, com juros mais baixos, para fomentar o crescimento do negócio. As inscrições para a sexta turma estão disponíveis até 1º de maio no site www.todaselas.facbrasil.org.br.

O projeto, com a Comunidade Digital desenvolvida pelo Banco Afro, oferece acesso às informações sobre empreendedorismo e atividades práticas para estruturação de um negócio. Os conteúdos são apresentados em uma linguagem simples, prática e acessível para não fugir da realidade das participantes. Neste ano, a expectativa do número de mulheres atendidas é de 5 mil, incluindo a primeira turma fora do DF.

Auxílio amplo

Além da movimentação de impacto social para fomentar o empreendedorismo feminino, o Banco Afro atua com dois produtos que dão suporte dentro do mercado, conhecidos como Comunidade do Bem e Liberto Benefícios. A fintech tem como missão dar acesso ao sistema financeiro a pessoas que nunca tiveram conta bancária e ajudá-las a administrar o dinheiro, poupar, investir e empreender. O banco começou por meios de pagamento, com as maquininhas de cartão, e foi evoluindo para outros produtos.

A Comunidade do Bem busca auxiliar no crescimento, fortalecimento e desenvolvimento dos trabalhos de ONGs, associações, cooperativas, startups e empresas de médio e grande porte. Já a Liberto é primeira carteira de benefícios na qual o colaborador pode utilizar mais de 348 milhões de chaves disponíveis em estabelecimentos que aceitam Pix, QR Code, cartão virtual e cartão de crédito. Com a ferramenta, os trabalhadores podem escolher e administrar os proventos para realizar movimentações dos seus pacotes de benefícios, como alimentação, transporte e auxílio-creche.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE