Violência /

Execução à luz do dia

Proprietário de revenda de carros em Santa Maria foi vítima de crime similar ao sofrido pelo enteado, também assassinado na cidade, em janeiro. Empresário chegou a ser socorrido pelo irmão, mas não resistiu

Darcianne Diogo
postado em 03/05/2022 00:01
 (crédito: Material cedido ao Correio)
(crédito: Material cedido ao Correio)

As marcas de tiro deixadas na lataria e nos vidros do carro evidenciam a frieza do crime. Em plena luz do dia, o empresário André Oliveira de Menezes, 39 anos, foi executado com, pelo menos, 10 tiros, em frente à loja da qual era dono, uma empresa de venda de veículos, em Santa Maria. Quatro meses antes, o enteado dele, Wesley Carvalho Martins, 26, foi assassinado de maneira parecida na mesma região.

André saiu do Lago Azul (GO), no domingo, e dirigiu por cerca de 30 minutos até a concessionária. Ao estacionar o carro e antes mesmo de descer, foi surpreendido por um homem, que conduzia um Cronos preto. Testemunhas contaram à polícia que o assassino desceu do veículo, colocou uma máscara no rosto e efetuou os disparos.

Após matar André, o atirador voltou para o automóvel e fugiu. O Correio apurou que o carro utilizado no homicídio foi encontrado pelos policiais carbonizado no Novo Gama (GO), uma estratégia para dificultar o trabalho dos investigadores. O irmão de André, que estava em um campo de futebol sintético em frente à empresa, ouviu os disparos e correu para socorrer a vítima.

Para a polícia, o homem contou que o irmão tinha o registro de caçador, atirador e colecionador (CAC) e portava uma pistola no momento do crime. Segundo ele, o armamento teria sido levado pelo criminoso. André foi encaminhado às pressas ao Hospital Regional de Santa Maria (HRSM), onde recebeu os primeiros socorros, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. A Polícia Militar do DF também foi acionada e, no local, os militares encontraram várias cápsulas de calibre .40.

A delegada-chefe da 33ª DP, Cláudia Alcântara, afirmou que a investigação é "bem delicada" e evitou dar detalhes sobre o caso. Até a última atualização desta reportagem, ninguém havia sido preso.

Memória

A execução do empresário André Oliveira guarda semelhanças com outro homicídio praticado no começo deste ano. O Correio apurou que Wesley Carvalho Martins, 26, morto em 31 de janeiro a tiros, era enteado de André.

Wesley também foi executado com vários tiros dentro de um carro, na AC 200 de Santa Maria, logo depois de sair da casa da mãe, em 3 de janeiro. O veículo que a vítima dirigia estava com problemas mecânicos e, então, ele desceu para empurrar, momento em que três ocupantes de outro carro passaram atirando. O executor teria descido do automóvel para efetuar os disparos, segundo relataram testemunhas.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE