Sem acordo no PT-DF, Leandro Grass será o candidato da frente de Lula

Correio Braziliense
postado em 05/05/2022 00:01

Até a próxima semana, deve sair uma decisão sobre a candidatura da federação PT-PV-PCdoB ao governo do DF. Hoje, a bola está com o deputado Leandro Grass (PV). Na cúpula do PT, a escolha está feita. Apenas um acordo do partido no Distrito Federal pode reverter essa tendência. Mas poucos acreditam em uma conciliação. Grass tem o apoio do Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE) do PT e do Lula, que quer atender o PV. Mas o ex-deputado Geraldo Magela, pela relação com a direção nacional do PT, também é forte. Já a diretora do Sindicato dos Professores (Sinpro) Rosilene Corrêa tem conquistado a militância.
Cada um conta com um trunfo.

Aproveitando a onda

O sentimento reinante, hoje, no PL é o de que a deputada Flavia Arruda assuma a candidatura ao governo. Os apoiadores da ex-ministra avaliam que a pré-candidatura de Damares Alves ao Senado pelo Republicanos é uma boa oportunidade para o PL lançar um nome próprio ao Palácio do Buriti. O ex-governador José Roberto Arruda tem conversado com especialistas de marketing
sobre um possível voo ao GDF.

Quem é mais viável?

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) decidiu costurar no quintal da deputada Paula Belmonte (Cidadania-DF) o apoio necessário para consolidar sua candidatura ao governo pela federação PSDB-Cidadania. Izalci tem o comando tucano a seu lado. Ontem, ele esteve com o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, na sede do partido, para tentar convencê-lo a embarcar no mesmo caminho. Freire deixou claro que a definição vai muito além da matemática. Não contam apenas as regras do estatuto da federação que estabelece número de votos na executiva e no comando das decisões. O critério será político, ou seja, com base em uma avaliação sobre a viabilidade eleitoral e o peso dos dois políticos, Izalci e Paula. Ele quer concorrer ao governo. Ela deseja ser candidata ao Senado na chapa a ser encabeçada pelo senador José Antônio Reguffe (União Brasil).

Campanha
por Reguffe

Presidente do Solidariedade-DF, o ex-senador Hélio José aproveitou as inserções do partido na televisão para fazer campanha para o senador José Antônio Reguffe (União Brasil-DF). Ele disse que, quando senador, coordenou a bancada do DF e ajudou a colocar em prática uma proposta de Reguffe para que todos os parlamentares, durante um ano, destinassem emendas de bancada para a construção do Hospital do Câncer do Distrito Federal. "Foi uma grande ideia. Foi algo que marcou a minha vida", disse Hélio José. O partido está fechado com Reguffe.

Presentes

Dos 81 senadores, apenas dois têm 100% de presença nas sessões deliberativas: José Antônio Reguffe (UB-DF) e Eduardo Girão (Podemos-CE).

Encontro feminino

A presidente do PSD Mulher, Roberta Monzini, realizou, na noite de ontem, o primeiro encontro de candidatas da legenda, no Kubitschek Plaza Hotel. O objetivo foi apresentá-las umas às outras e oferecer ajuda às que ainda precisam estruturar as bases
da campanha.

Advogados no
páreo para o TSE

O plenário do STF formou, ontem, a lista tríplice para a vaga de ministro substituto do TSE, antes ocupada por Carlos Mário Velloso Filho. Os nomes dos advogados André Ramos Tavares, Fabricio Juliano Mendes Medeiros e
Vera Lúcia Santana Araújo (foto) serão submetidos, agora, ao crivo do presidente
Jair Bolsonaro.

Exposição sobre
combate à pandemia

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abre, hoje, a exposição Força-tarefa do Ministério Público: dois anos de defesa dos cidadãos na pandemia de covid-19 no Distrito Federal. Durante o evento, será lançada a publicação Reflexões, impactos e perspectivas de atuação da força-tarefa constituída pelo MPDFT durante a pandemia da covid-19. A solenidade começa às 17h, na Promotoria de Justiça de Brasília II, e será transmitida pelo YouTube. O objetivo da mostra é expor a atuação da força-tarefa coordenada pelo procurador distrital dos Direitos do Cidadão José Eduardo Sabo Paes, por meio de imagens, documentos e objetos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE