Fibra elege diretoria na sexta-feira

Correio Braziliense
postado em 10/05/2022 00:01

A Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) realizará, na sexta-feira, a eleição para a diretoria que conduzirá a entidade até 2026. O pleito ocorrerá com chapa única, liderada pelo empresário do setor metalomecânico e atual presidente da federação, Jamal Jorge Bittar (E).

União contra a crise

"Conseguimos consenso entre os sindicatos que compõem a base da Fibra. Em um período conturbado da economia, no início da recuperação de uma crise, essa harmonia é importante para que toda a energia de trabalho seja direcionada para os interesses do setor", afirmou Jamal.

PIB

Os últimos dados divulgados pelo IBGE e pela Codeplan, em 2019, mostram que a indústria representa 3,9% do produto interno bruto (PIB) do DF — em valores, R$ 9,5 bilhões. O setor é responsável por
86 mil empregos na
capital federal.

Desafio da pandemia

Atual 1º vice-presidente, Pedro Henrique Verano (C), empresário do setor gráfico, compõe a chapa no mesmo cargo que ocupa atualmente. Dionyzio Klavdianos (D), à frente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), vai representar a Fibra no conselho nacional da Confederação Nacional da Indústria (CNI), junto a Jamal.

Sindicatos empresariais

Fundada em 1972, a Fibra tem 10 sindicatos filiados, que englobam os setores de construção civil, informática, alimentação, vestuário, móveis, gráfica,
entre outros.

Sindivarejista
nas cidades

A nova diretoria do Sindicato do Comércio Varejista vai atualizar informações sobre o varejo das cidades do DF fora do Plano Piloto, ouvindo empresários de diversos segmentos. Para isso, o presidente do Sindivarejista, Sebastião Abritta, estabeleceu um roteiro de visitas, no qual permanecerá dois dias em cada região, visitando lojas e conversando com os proprietários.

Diagnóstico

"Precisamos ouvir as demandas para buscar soluções. A realidade de um comércio muda a cada cidade e, por isso, faremos um completo diagnóstico, que passa pela capacidade de consumo, segurança, tributação e por aspectos urbanos, como falta de vagas para veículos."

Condições operacionais

Sebastião Abritta esteve no Setor P Norte, em Ceilândia, e em Planaltina. Irá ao Gama nos dias 27 e 28 deste mês, junto às equipes do Sesc e do Senac. "Queremos melhorar as condições operacionais dos varejistas que, em todo o DF, empregam 120 mil pessoas", finaliza.

Breton reforça
presença na capital

Anette Rivkind recebeu convidados para o coquetel de lançamento da coleção Breton Brasil Tropical, na loja do Casa Park Shopping, em Brasília. Com 54 anos de existência, a empresa familiar segue em destaque em âmbito nacional, no segmento de móveis e objetos de luxo.

Polo econômico

"Brasília é um polo econômico muito importante, com um público que busca qualidade nos produtos. Vemos grande potencial de desenvolvimento da cidade e da nossa marca aqui", destaca Anette Rivkind, diretora comercial da Breton.

Fôlego para as empresas

Desde 2020, tramita no Congresso o projeto de lei que permite a regularização fiscal e amplia a possibilidade de acordos entre a Fazenda Pública e os contribuintes. Um dos destaques é a reabertura do prazo de adesão ao Programa Especial de Regularização Tributária (Pert).

Regularidade fiscal

"São medidas importantes para este período pós-pandemia e de retomada da economia nacional, haja vista que a regularidade fiscal é essencial para todas as empresas conseguirem operar com tranquilidade", aponta o presidente do Sindiatacadista no DF, Álvaro Silveira Jr.

Urgência

Atualmente, o projeto tramita em
regime de urgência. "Seria muito importante a aprovação ainda neste ano, mesmo que a aplicação seja postergada para 2023,
em razão do ano eleitoral."

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE