À QUEIMA-ROUPA

Correio Braziliense
postado em 18/05/2022 00:01

O senhor acatou a diretriz do comando nacional do PT e retirou sua pré-candidatura ao governo para se colocar como o nome do partido ao Senado. Mas uma ala do partido defende o nome de Rosilene Corrêa para o Senado. Como fica essa questão?

Eu sempre declarei que vou fazer tudo em acordo com a direção nacional do PT. Eu quero ajudar o Lula a ganhar a eleição e vou disputar a eleição para o Senado para ser o senador do Lula no DF. A luta interna do PT já fez o partido ficar sem a candidatura para governador. Espero que não aconteça a mesma coisa com a candidatura ao Senado.

Vai ter outra disputa interna?

A minha única intenção é ajudar o Lula a ganhar a eleição. Eu não tenho intenção de continuar uma luta interna que só enfraquece o PT. Não fui eu quem iniciou a disputa interna. Como não serei eu a estimular este processo.

Como o comando nacional avocou a decisão sobre a chapa no DF, também para o Senado haverá uma decisão nacional?

A Executiva Nacional avocou a decisão sobre a chapa majoritária completa, incluindo a vaga para o Senado. Assim será também em outros estados. Será a Executiva Nacional que decidirá tudo.

Quando, na opinião do senhor, o PT-DF vai anunciar a posição oficialmente?

As decisões políticas já estão sendo tomadas, que é o mais importante. As decisões oficiais serão anunciadas no próximo mês, mas vão confirmar as decisões políticas.

Acha que Leandro Grass, um nome ainda desconhecido na maioria do eleitorado, conseguirá derrotar o governador Ibaneis Rocha?

A campanha do Lula vai ajudar a candidatura do Leandro Grass. Nós vamos fazer o maior esforço para colocá-lo no segundo turno e aí unificar toda a oposição. É perfeitamente possível vencer a eleição para governador se toda a oposição se unir no segundo turno.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE