FASE 3

Voluntários de 4 cidades do Brasil podem participar dos testes da Covaxin

Serão aplicadas duas doses, que podem ser vacina ou placebo, com intervalo de 28 dias

Jonatas Martins*
postado em 07/06/2021 18:46
 (crédito: AFP / Noah SEELAM)
(crédito: AFP / Noah SEELAM)

No Brasil, voluntários já podem participar dos testes da fase 3 da vacina Covaxin, produzida pelo laboratório indiano Bharat Biotech. O estudo é coordenado pelo Hospital Albert Einstein. Serão escolhidas 4.500 pessoas das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Campo Grande.

A fase três é a última e mais importante etapa de testes, quando o imunizante é testado em mais pessoas. Os voluntários receberão duas doses, que podem ser vacina ou placebo, em um intervalo de 28 dias.

Dessa forma, os dados serão analisados e será possível determinar a porcentagem de eficácia. Mais de 25 mil pessoas já passaram pelo teste na Índia e os resultados indicaram eficácia de 78% e 100% contra casos graves.

O que é preciso para participar?

  • Ter entre 18 a 50 anos
  • Nunca ter tido covid-19 ou morado na mesma residência com alguém que esteve com a doença
  • Não ser gestante e nem estar planejando engravidar em breve
  • Ser saudável ou possuir doença crônica estável
  • Não ter sido vacinado contra covid-19

Os interessados podem fazer pré-cadastro no site do Hospital Igesp ou no Instituto de Pesquisa Clínica de Campinas.

Covaxin e Anvisa

Em março, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu, por unanimidade, negar a autorização excepcional e temporária para importação e distribuição da Covaxin. A decisão aconteceu após a agência também negar a certificação de boas práticas de fabricação à empresa.

Entretanto, a situação mudou e os testes da fase três do imunizante foram autorizados pela Anvisa em maio. Neste mês, a agência aceitou um novo pedido de importação da vacina, porém com restrições pois ainda há “incertezas técnicas” em relação ao fármacos, causado pela falta de algumas informações que possam garantir a segurança e eficácia contra covid-19.

Com informações da Agência Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE