ABORDAGEM

Covid-19: China planeja vacinação a partir dos 3 anos

O país onde foram registrados os primeiros casos da covid-19 já administrou quase 800 milhões de doses de vacinas

Correio Braziliense
postado em 09/06/2021 06:00
A CoronaVac poderá ser usada na campanha: testes mostram segurança, segundo o laboratório -  (crédito: Sam Yeh/AFP)
A CoronaVac poderá ser usada na campanha: testes mostram segurança, segundo o laboratório - (crédito: Sam Yeh/AFP)

O governo chinês se prepara para vacinar crianças a partir dos 3 anos de idade contra o coronavírus. A data de início da campanha protetiva, que abrangerá a população com 3 a 17 anos, não foi divulgada, mas o projeto pode transformar o país no primeiro do mundo a imunizar pessoas nessa faixa etária. Segundo uma porta-voz do laboratório Sinovac, que produz uma das três vacinas autorizadas no país, há a possibilidade de o imunizante CoronaVac ser oferecido aos menores de idade.

O laboratório concluiu os testes em crianças e adolescentes recentemente, e os resultados devem ser publicados pela revista britânica The Lancet, de acordo com o porta-voz ouvido pela agência France-Presse de notícias. Em entrevista à tevê estatal chinesa CCTV, o diretor da Sinovac, Yin Weidong, disse que a etapa final do ensaio clínico começou no início deste ano, após a conclusão da primeira e da segunda fases. “Centenas de casos mostraram que, após a vacinação, o grupo é tão seguro quanto o de adultos de 18 anos”, relatou.

O país onde foram registrados os primeiros casos da covid-19 já administrou quase 800 milhões de doses de vacinas. Pequim, que praticamente erradicou a epidemia em seu território desde maio de 2020, espera poder vacinar ao menos 70% de sua população até o fim do ano, o equivalente a 1 bilhão de habitantes. A decisão do cronograma sobre a aplicação das doses em crianças e adolescentes caberá à Comissão Nacional de Saúde.

Além da CoronaVac (duas doses), a China aprovou o uso dos imunizantes da Sinopharm (duas) e da Cansino Biologics (uma). Os dois primeiros receberam a aprovação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para a administração em adultos. A Sinopharm também afirmou que sua vacina demonstrou eficácia e segurança na próxima faixa etária a ser beneficiada.

Pelo mundo

Em outros continentes, União Europeia (UE), Reino Unido e Estados Unidos aprovaram o uso da vacina da Pfizer/BioNTech a partir dos 12 anos. A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou ontem que pronunciará, em julho, uma decisão sobre o uso da vacina da Moderna em jovens com idade entre 12 e 17 anos.

Após um pedido de aprovação condicional submetido, na segunda-feira, pela empresa de biotecnologia dos Estados Unidos, a EMA indicou que fará uma “avaliação acelerada” do caso. Segundo o órgão regulador, o imunizante — aprovado para uso em adultos na UE desde janeiro — será revisto com base nos resultados de um grande ensaio clínico realizado com adolescentes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE