China

Homens também recorrem à cirurgia estética na China

Cada vez mais homens chineses instruídos estão se voltando para a cirurgia estética, atraídos pela infinidade de tratamentos disponíveis

Agência France-Presse
postado em 09/09/2021 11:44 / atualizado em 09/09/2021 11:44
 (crédito: WANG ZHAO / AFP)
(crédito: WANG ZHAO / AFP)

Xia Shurong queria remodelar o nariz para ter um rosto que lhe desse melhores oportunidades profissionais e é por isso que, como milhões de chineses, decidiu recorrer à cirurgia estética.

Os critérios de beleza são exigentes na China: a pele deve ser clara (tez escura é associada aos camponeses), olhos relativamente grandes e nariz suficientemente proeminente.

Pesquisador de 27 anos, Xia Shurong não suporta mais seu "visual geek" (apaixonado por informática e novas tecnologias) e quer uma aparência que abra mais portas.

"Na minha idade, deveria ter o rosto de um jovem bonito, mas pareço ter quarenta (anos)", suspira.

A operação que fará em Pequim consistirá em remodelar o rosto, inserindo pequenos componentes de um material semelhante ao osso.

O jovem já havia gasto 40.000 yuans (6.150 dólares) no início do ano para uma primeira intervenção. Tratou-se então de sugar o excesso de gordura de uma parte do corpo e depois transplantá-la para o rosto para modificar suas características.

"Eu cresci no interior. Minha pele não era bonita, era escura. Eu não tinha boa aparência", explica. "Sempre tive complexo de inferioridade".

O confronto diário com as redes sociais, belas fotos postadas por outros usuários e influenciadores que explicam "como ser bonito" também desempenharam um papel, observa Xia Shurong.

E não é o único. Cada vez mais homens chineses instruídos estão se voltando para a cirurgia estética, atraídos pela infinidade de tratamentos disponíveis.

De acordo com um estudo da empresa iResearch, sediada em Xangai, 17% dos homens chineses em cargos de gestão recorriam a ela (em comparação com 30% das mulheres), e a maioria antes dos 30 anos.

Muitos são funcionários que querem melhorar um rosto que consideram cansado demais, explica Rose Han, da rede Beaucare de institutos de cirurgia estética.

Melhorar relações sociais

O médico que operou Xia Shurong também observou um aumento no número de clientes jovens do sexo masculino.

"Uma cirurgia muda a expressão facial (suavizando os traços), dando-lhes mais cordialidade, o que é bom para o relacionamento com as pessoas", estima o médico Xia Zhengyi.

Homens na casa dos 20 anos gostam particularmente de cirurgia de nariz e olhos, de acordo com o aplicativo especializado chinês Soyoung, que cita um estudo realizado entre seus usuários.

A elevação do padrão de vida na China, que disparou nas últimas duas décadas, também contribuiu para o crescimento do setor.

Ex-funcionário de uma empresa de informática, Zhang Xiaoma tornou-se um influenciador em tempo integral nas redes sociais, compartilhando sua experiência com a cirurgia estética.

"Quanto mais atraente, mais somos solicitados a aparecer na frente de uma câmera", diz, e os trabalhos são geralmente muito bem pagos na China.

Entre as operações, ele fez a polêmica "orelhas de elfo". Essa prática consiste em injetar ácido hialurônico nas orelhas para torná-las mais proeminentes e, ao contrário, diminuir o tamanho do rosto.

Nai Wen, um ator na casa dos 30 anos, afirma ter se submetido a 60 operações estéticas. "É tão simples quanto colocar uma máscara. É realmente incrível continuar parecendo jovem", disse à AFP.

De acordo com iResearch, o mercado chinês de intervenções cosméticas - operações cirúrgicas e terapias não cirúrgicas, como lasers e injeções - é de 197 bilhões de yuans (US $ 30,75 bilhões), três vezes mais do que em 2015.

Mas uma operação não é isenta de riscos. Em 2020, mais de 7.200 reclamações foram registradas na Associação Nacional de Consumidores.

No início deste ano, Gao Liu, uma atriz chinesa, postou fotos de seu nariz nas redes sociais, a ponta necrosada após uma operação que deu errado.

Muitos pedem uma regulamentação mais rígida do setor.

Para Nai Wen, a cirurgia estética pode se tornar realmente "viciante" porque aqueles que a usam "não podem mais aceitar ser feios".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE