Saúde

Atividades de força reduzem em até 20% chances de morrer de uma série de doenças

A redução máxima do risco de morte foi evidenciada quando se pratica de 30 a 60 minutos por semana de atividades de fortalecimento muscular

Correio Braziliense
postado em 01/03/2022 06:00
 (crédito: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(crédito: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)

Entre 30 e 60 minutos de atividades de fortalecimento muscular por semana está associado a um risco de 10 a 20% menor de morte por todas as causas, especialmente doenças cardiovasculares, diabetes e câncer, segundo um estudo do British Journal of Sports Medicine. Os resultados independem da prática de exercícios aeróbicos.

As diretrizes de atividade física recomendam práticas regulares de fortalecimento muscular para adultos, principalmente devido aos benefícios conhecidos para a saúde do sistema musculoesquelético. Exemplos incluem levantamento de pesos, trabalhar com bandas de resistência; fazer flexões, abdominais e agachamentos, ou praticar jardinagem pesada, como cavar. 

Pesquisas anteriores indicam que a atividade de fortalecimento muscular está associada a um menor risco de morte, mas não se sabe qual pode ser a dose ideal. Para tentar descobri-la, os cientistas foram atrás de bancos de dados, em busca de estudos observacionais relevantes, que incluíam adultos sem grandes problemas de saúde, e que haviam sido monitorados por pelo menos dois anos.

Combinação

A análise final incluiu 16 estudos. O primeiro  foi publicado em 2012, e a maioria foi realizada nos EUA, com o restante na Inglaterra, Escócia, Austrália e Japão. O período máximo de monitoramento durou 25 anos. O número de participantes variou de quase 4 mil a 480 mil, sendo que as idades eram entre 18 a 97 anos. Doze pesquisas incluíram homens e mulheres; duas apenas homens, enquanto três foram realizadas somente com mulheres. Todos os artigos consideraram atividades aeróbicas e exercícios de fortalecimento muscular.

A análise de dados agrupados mostrou que as atividades de fortalecimento muscular foram associadas a um risco 10 a 17% menor de morte por qualquer causa, especialmente por doença cardíaca e acidente vascular cerebral; câncer de pulmão e diabetes. Nenhuma ligação foi encontrada entre esse tipo de atividade e um risco reduzido de alguns tipos específicos de câncer, como os de intestino, rim, bexiga ou pâncreas.

A redução máxima do risco — entre 10 e 20% — foi evidenciada quando se praticaram de 30 a 60 minutos por semana de atividades de fortalecimento muscular. A análise conjunta de exercícios de força e aeróbicos mostrou que, quando combinadas, podem diminuir ainda mais a mortalidade por qualquer causa (40%), doenças cardiovasculares (46%) e câncer (28%). 

Os pesquisadores reconhecem certas limitações às suas descobertas. A principal delas foi que os dados de apenas alguns artigos foram agrupados para cada um dos resultados avaliados. Os cientistas afirmaram que mais estudos são necessários para confirmar as descobertas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE