REPRODUÇÃO

Anticoncepcional sob demanda

Paloma Oliveto
postado em 27/04/2022 00:01
 (crédito: Rawpixel/Divulgação )
(crédito: Rawpixel/Divulgação )

Realizado com nove mulheres, um pequeno estudo publicado na edição on-line da revista BMJ Sexual & Reproductive Health sugere que a combinação de um anticoncepcional de emergência e um anti-inflamatório não esteroide pode ser a receita de uma pílula anticoncepcional sob demanda. Segundo a pesquisa, o coquetel formado pelo acetato de ulipristal e pelo inibidor de COX-2 meloxicam interrompeu a ovulação no ponto do ciclo em que o risco de gravidez é maior.

Nos dias que antecedem a ovulação, conhecidos como surto lúteo, a fertilização do óvulo é muito provável de acontecer. A pílula emergencial acetato de ulipristal interrompe a ovulação, mas somente se tomada antes do início dessa fase. Drogas como inibidores de COX-2, por outro lado, ainda podem cumprir esse papel, mesmo após o início do pico de fertilidade.

Os pesquisadores, portanto, queriam descobrir se a combinação de ambas as drogas poderia funcionar, com o objetivo de identificar um candidato principal para uma pílula anticoncepcional sob demanda e altamente eficaz para uso antes ou depois do sexo, conforme necessário, ou como uma emergência. Um artigo de 2014 que fez a revisão de 19 estudos multinacionais constatou que a maioria das mulheres gostaria de tomar o medicamento apenas quando realmente necessário.

Eficácia

Nove mulheres saudáveis com idades entre 18 e 35 anos foram incluídas no novo estudo, todas com períodos regulares. Cada uma foi monitorada em dois ciclos menstruais: um basal, para identificar padrões ovulatórios normais, e um sob tratamento, quando as participantes receberam uma dose combinada de 30mg de acetato de ulipristal e 30mg de meloxicam na época do surto lúteo. Foram realizados exames de ultrassom, e os principais hormônios foram medidos para identificar o aumento lúteo e se houve ovulação.

Em seis mulheres, houve interrupção da ovulação com a administração do coquetel. Os especialistas explicam que esse é um estudo exploratório e com um número pequeno de participantes, o que justifica a realização de mais pesquisas sobre segurança e eficácia. Mas, no artigo, destacaram que os resultados são promissores: "Quando comparamos as taxas de interrupção da ovulação em nosso estudo com os estudos anteriores nos quais nosso protocolo se baseia, a combinação de acetato de ulipristal e meloxicam interrompeu a ovulação em cada fase da janela fértil mais do que qualquer outro medicamento pesquisado anteriormente."

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE