Gripe aviária

China confirma infecção em criança

Correio Braziliense
postado em 28/04/2022 00:01
 (crédito: Sander Koning's)
(crédito: Sander Koning's)

A China confirmou o primeiro caso humano conhecido da gripe aviária H3N8, mas as autoridades afirmaram que o risco de transmissão entre pessoas é baixo. A cepa H3N8 está em circulação desde 2002, depois de ser detectada em aves aquáticas norte-americanas. Já infectou cavalos, cães e focas, mas não havia sido detectada em seres humanos.

A Comissão Nacional da Saúde (CNS) da China informou que um menino de 4 anos que mora na província central de Henan testou positivo para cepa, depois de ser hospitalizado com febre e outros sintomas. A família do paciente cria galinhas em casa e mora em uma área com a presença de patos silvestres, afirmou a CNS, em um comunicado. A criança foi infectada diretamente pelas aves, mas não há indícios de que a variante tenha capacidade de contaminar humanos, segundo a comissão. Os exames nos contatos próximos ao paciente não detectaram "anomalias", acrescentaram as autoridades.

Raridade

A CNS afirmou que o caso do menino foi uma "transmissão única entre espécies, e o risco de transmissão em larga escala é pequeno". Mas advertiu os cidadãos que permaneçam longe de aves mortas ou doentes e procurem tratamento imediato em casos de febre ou sintomas respiratórios.

A gripe aviária ocorre em particular em aves selvagens e domésticas, mas os casos de transmissão entre humanos são extremamente raros. As cepas H5N1 e H7N9 detectadas em 1979 e 2013 foram responsáveis pela maioria dos casos de doenças em pessoas, de acordo com o Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos. Em 2012, a cepa H3N8 foi considerada responsável pelas mortes de mais de 160 focas na costa nordeste dos Estados Unidos, depois de provocar pneumonia nos animais.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE