Fruto de Vitória

Correio Braziliense
postado em 04/08/2020 22:00
 (foto: Ísis Oliveira/Divulgação)
(foto: Ísis Oliveira/Divulgação)

» Lucas Batista*

A cantora Vix Russel lançou o segundo EP da carreira, intitulado BB. Com quatro faixas, Poolparty, Comigo, Antônia e Amarildo. O novo trabalho mostra a versatilidade da rapper como artista, transitando por vários estilos dentro da obra. “A ideia é mostrar a dualidade da minha imagem, sou geminiana e a minha mente vai a muitos lugares. No EP, eu mostro até onde posso chegar, bebendo de várias fontes.”
O lançamento segue o trabalho de estreia da artista, o EP Guias. Divulgadas em 2019, as canções mostravam que caminho Vix queria seguir na carreira. Em BB, ela demonstra mais maturidade e o passo seguinte da trajetória da cantora. “A principal diferença é a maturidade lírica e vocal, porque eu evoluí em um ano. Tem muita coisa que está no Guias que eu não faria hoje, mas leva esse nome justamente para guiar a minha carreira”, explica.
BB é resultado da vitória da artista no concurso universitário Red Bull Break Time Sessions, em que quase 500 bandas participaram em shows, e apenas cinco foram convidadas a viajar a São Paulo para um fim de semana nos estúdios da Red Bull. Como Vitória também é o nome de Vix, a artista foi destinada a vencer, mas, para isso, precisou de muita ajuda de fãs, amigos e até outros artistas para vencer a votação popular, que rendeu à rapper a gravação do EP.
Única mulher negra e representante do Centro-Oeste na disputa, Vix ficou surpresa com o apoio que recebeu, mesmo assim, correu muito para conseguir votos. “Tive apoio da galera do Movimento Negro de São Paulo e de Brasília, e o pessoal da Universidade de Brasília (UnB) chegou a fazer mutirão de votação em sala de aula. Então, fiquei muito feliz. Conseguimos virar no último instante”, relembra.
“Foi uma experiência enriquecedora porque é o maior estúdio de São Paulo e era um lugar que não me imaginava estar com apenas um ano de carreira. Elza Soares, Drik Barbosa e Emicida gravaram lá e são grandes referências para mim. Então, me senti abençoada por estar lá”, conta a rapper.
Ao mesmo tempo, a grande vitória se tornou uma responsabilidade, pois, em cinco dias, a artista precisava criar e finalizar o EP, que contou com a produção musical de Jojo Baby. “Todas as músicas que escrevi foram feitas no estúdio. Então, também foi tenso, pois eram cinco dias para quatro músicas, mas consegui fazer um trabalho lindo, pude falar de raça, que queria abordar no meu EP, e projetar minha imagem para música.”
Com tanto preciosismo na obra, até a data de lançamento teve um critério específico. A artista pediu ao astrólogo João Quinto para que escolhesse o melhor dia, e foi em 22 de julho. “Tenho muito carinho com as datas de marcação e a sensação de colocar o segundo EP na rua é tudo para mim”, completa a artista.

*Estagiário sob supervisão de Igor Silveira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação