MÚSICA

Da insegurança à autodescoberta

Correio Braziliense
postado em 11/08/2020 22:50 / atualizado em 11/08/2020 22:50
 (foto: Marina Maux/Divulgação)
(foto: Marina Maux/Divulgação)

Depois de atuar em Malhação e participar do Rock in Rio, a atriz e cantora Gabrielly Nunes, também conhecida pelo nome artístico Gabz, de 21 anos, vem conquistando o coração do público. Recentemente, a artista lançou o videoclipe da música Insegurança, que invadiu o lado mais íntimo da cantora. A comoção foi grande: depois do lançamento, muitas outras pessoas deram depoimentos sobre momentos de incertezas e debateram o tema.
O clipe foi totalmente produzido em casa, durante a pandemia, e abraçou fundo o sentimento. De acordo com Gabz, a ideia surgiu a partir de um momento totalmente dela. As quatros mulheres presentes no momento da gravação, proporcionaram o conforto necessário para a recriação da cena em que ela tirava as tranças em casa, em frente ao espelho, com muita intimidade e emoção.
“Eu tinha acabado de descobrir mais coisas de um relacionamento que tinha sido muito tóxico. E eu tive que revisitar esse lugar. Enquanto eu fui tirando as tranças, comecei a chorar muito. Então, começou a juntar tudo, todas as minhas inseguranças estéticas, com as daquele relacionamento. E, no fim disso, eu acabei vendo que cuidar de mim me salvou muito. Me deu um sopro de esperança, uma conexão comigo”, explica Gabz.
Ao falar sobre a carreira, a artista conta que deu uma pausa para se reencontrar. Ela começou cedo no meio artístico, aos 6 anos, incentivada pelos pais. Aos 12, percebeu que a situação não estava fazendo bem para ela. “Eu vivia uma parada muito louca: ia eu para a Zona Sul do Rio de Janeiro, para fazer teatro, porque eu ganhei uma bolsa. Eu ia para dentro de grandes lugares glamourosos e, no fim do dia, eu voltava para Irajá, Zona Norte, para a favela. E eu não me encontrava em nenhum dos dois lugares”, contou em entrevista ao Correio Braziliense.
Conforme a artista foi adquirindo mais idade e se redescobrindo dentro do meio, foi enxergando quantas manifestações artísticas são deixadas de lado e viu a oportunidade de mostrar mais sobre quem ela é. “A verdade é que eu nunca parei de estar perto da arte, só me afastei daquilo que o mundo entende como arte. Mas está acontecendo muita manifestações nos becos da cidade, nas ruas das periferias”, conta.
Ao falar da própria trajetória no meio artístico como mulher negra, a compositora conta que foi muito subestimada. “É muito doido porque eu só consegui encontrar o meu caminho quando parei de querer provar para as pessoas que elas estavam erradas”, ressalta a artista.
Atualmente, Gabz conta com mais de 500 mil seguidores apenas no Instagram, e segue se tornando mais conhecida por sua inteligência e talento nas mais variadas redes sociais. As opiniões fortes, o apoio da família e a quantidade de assuntos a serem debatidos impulsionam a artista a invadir cada vez mais espaços.

*Estagiária sob supervisão de Igor Silveira

 

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação