Lançamento de álbum

Rodrigo Santos, ex-Barão Vermelho, lança álbum solo 'Livre'

O 11º trabalho solo do cantor e ex-membro do Barão Vermelho conta 12 faixas inéditas, que incluem a parceria com Andy Summers, do The Police, e João Barone, do Paralamas

Correio Braziliense
postado em 28/08/2020 19:00
 (foto: Gustavo Gouvêa e Marcelo Portella)
(foto: Gustavo Gouvêa e Marcelo Portella)

O baixista, cantor e compositor Rodrigo Santos, ex-integrante da banda Barão Vermelho, lançou nesta sexta-feira (28/8), o álbum Livre. Disponível nas plataformas digitais, o projeto conta com 12 faixas, todas produzidas durante a quarentena. O artista também lança um videoclipe da faixa Arca de Noé 2020, parceria com o guitarrista inglês Andy Summers, da banda The Police e João Barone, do Paralamas do Sucesso. 

Este é o 11º trabalho solo do músico, composto e gravado entre abril e agosto deste ano. Duas das 12 faixas são composições do artista e as outras 10, parcerias. Um single marcante para o músico foi lançado na última sexta-feira (21/8) e é a quinta faixa do novo álbum. Quem sabe mais é uma homenagem ao amigo de futebol e rock n' roll Rodrigo Rodrigues, que morreu em decorrência da covid-19, há exatamente um mês, em 28 de julho.

"Estava inconsolável com a perda do meu amigo e com tudo que está acontecendo, com familiares perdendo pessoas queridas o tempo todo.A canção surgiu nesse momento de dor, e como pessoas boas acabam partindo de repente", disse Santos por meio de nota. E completou: "Mas apesar do contexto, a canção fala de esperança e união; que nós não estamos sozinhos. É o que eu escrevo na canção ‘o que me conforta é saber que não estou só’”.

A segunda faixa composta por Rodrigo se chama Um novo olhar, e conta com a participação do filho Léo Lattavo, na guitarra. A letra fala de mudança, de um novo olhar sobre o mundo: “Somos mais do que números/ Não somos cardumes, mudaremos os costumes/”.

O álbum também conta com parcerias importantes, como George Israel que participa em Meu navio é o tempo e Guto Goffi em Eu vou comemorar. A primeira parceria com Roberto Menescal ocorreu em Bem que se quer. Mauro Sta Cecília colaborou em Livre, música que dá nome ao disco. Por fim, a masterização ficou a cargo de Ricardo Garcia e produção do próprio Rodrigo.

São 36 anos de rock, 26 como baixista no grupo Barão Vermelho. O músico iniciou a carreira solo em 2007 e os últimos álbuns são Desacelerando (2019), A festa rock, Vol.1 (2018) e Efeito borboleta (2017).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação