Competição candanga!

Adriana Izel
postado em 01/09/2020 20:48

Na madrugada desta terça-feira para quarta-feira, à 0h30, estreia o primeiro reality show brasiliense da tevê aberta. É a atração Os infiltrados, criação da produtora Resenha Filmes em parceria com a TV Brasília e a Rede Villa Butiquim. O programa traz um formato inédito, em que coloca oito participantes realizando missões em uma casa, localizada em área paradisíaca do Distrito Federal, na disputa do prêmio final de R$ 25 mil.
“Isso é inédito em Brasília. Outros tentaram, mas não conseguiram (fazer um reality show na cidade). Vimos que a demanda por reality estava crescendo muito”, lembra Caio Sousa, diretor-executivo da Resenha Filmes. Ele diz que, antes de criar o reality, se questionou sobre o motivo pelo qual a capital, mesmo tendo muitos fãs do formato, nunca havia feito um programa do tipo: “Por que em Brasília não temos um, se temos tantas personalidades?”
Não encontrou a resposta, mas sim a motivação para criar o primeiro reality show candango e fez isso com apoio de parceiros. Entre eles, a TV Brasília, que investe, desde o surgimento da capital federal, em conteúdos voltados para os moradores da cidade. “Nossa emissora tem um compromisso com os brasilienses. Sempre tentamos pautas e programas voltados para o brasiliense, valorizando mesmo Brasília como um tudo”, afirma Freddy Vilar, diretor comercial da TV Brasília.
O projeto será exibido na televisão, mas também estará conectado com a internet. Afinal, desde o nascimento, a atração perpassa pelo universo cibernético. Os participantes, quatro homens e quatro mulheres, foram escolhidos tendo a força na internet como diferencial. Todos são de Brasília e personalidades famosas das redes sociais. São eles: Wesley Calixto, Dj; Camila Cruz, estudante de nutrição; Gustavo Borges, Dj e personal trainer; Letícia Lopes, modelo; Sander Neguin, produtor de eventos; Karol Nunes, modelo; Mateus Valério, bombeiro; e Sarah Santos, estudante de gestão financeira.
“Quando veio a pandemia, com essas mudanças na televisão, tivemos certeza que era o momento de introduzir o on e off juntos. Fazer esse programa, envolvendo todas as plataformas, é uma forma de investir nesse casamento. Estamos sempre trabalhando com o YouTube e com o Instagram, nessa interação com a segunda tela”, completa Vilar, da TV Brasília.
Dinâmica

Por ter um formato inédito, é difícil comparar Os infiltrados com os outros realities disponíveis no mercado. O principal objetivo do programa é colocar os participantes cumprindo provas — mantidas em segredo —, que os levem até a final da atração, tudo isso com os oito integrantes confinados na mesma casa, onde também terá festas regadas pelo bar da Rede Villa Butiquim. A primeira temporada será formada por oito episódios com exibições às segundas, quartas e sextas, à 0h30, na TV Brasília e no canal do YouTube.
“Acho que o grande diferencial é porque é um programa de jogo mesmo. Por isso, o público pode esperar muita treta por causa da dinâmica. Acho que as pessoas vão gostar do formato”, comenta Vanessa Lamark, apresentadora do programa. Ela foi escolhida, graças ao sucesso na internet e a experiência com apresentações na web. Inicialmente, Vanessa tinha sido indicada para ser uma participante, mas a trajetória de apresentadora a levou ao papel de destaque. “Me mandaram mensagem falando da seleção dos participantes e eu me candidatei. Mas quando me ligaram falaram que era para fazer a apresentação. Estou muito ansiosa para a estreia”, revela.
A expectativa para a estreia é grande, principalmente, na web, onde o programa tem feito sucesso antes mesmo do lançamento. “Está um burburinho na internet bem legal. É um programa bem jovem, que está gerando muita curiosidade”, comenta a apresentadora. “Estamos com aquele frio na barriga. A expectativa é grande. O programa está na boca da galera”, completa Caio Sousa. No primeiro episódio, os participantes terão uma festa, que será comandada pelo grupo candango Di Propósito.
Realizado em meio à pandemia, Os infiltrados tem um protocolo de segurança e medidas sanitárias. Antes do início do programa, todos os participantes e os envolvidos na equipe foram confinados por sete dias em um hotel de Brasília. Lá, eles fizeram baterias de exames. O elenco tem o acompanhamento do médico Metodio Ribas. “A preocupação foi a base para tudo. Os participantes, com os integrantes da equipe, foram confinados. Todos fizeram os testes para detectar a covid-19. Todos deram negativo. Também, durante o programa, estaremos para fazer com que os participantes e a equipe tenham segurança”, explica Freddy Vilar.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação